Pub

A construção de infraestruturas para as pessoas com deficiência ou incapacidades nos Açores vai beneficiar de 12 milhões de euros, até 2025, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), anunciou hoje o vice-presidente do Governo Regional.

Artur Lima declarou que, “no que concerne à área da deficiência, há a intenção clara de criar e ampliar respostas sociais, sobretudo nos concelhos onde estas sejam inexistentes”.

O vice-presidente falava na sequência da assinatura do contrato de cooperação-valor investimento com a Santa Casa da Misericórdia de Santo António da Lagoa, na ilha de São Miguel, para construção de um Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) e de um lar residencial, projeto orçado em cinco milhões de euros.

De acordo com o vice do executivo açoriano, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, o investimento a ser realizado na Lagoa terá uma parte “suportada pelo PRR” e o “remanescente pelo Orçamento Regional”.

Citado em nota de imprensa, Artur Lima disse pretender “continuar a apostar na inovação das respostas sociais, correspondendo aos desafios demográfico, socioeconómico e ambiental” e “dar prioridade à promoção da qualidade de vida dos utentes” açorianos.

Na ilha de São Miguel, existem sete CACI, sendo que o concelho da Lagoa é o único que não dispõe desta resposta social, daí que Artur Lima tenha sublinhado que, “naturalmente, o Governo reconheceu que um CACI na Lagoa faria todo o sentido, para complementar o papel que as famílias assumem e para disponibilizar condições adequadas para os próprios utentes”.

O projeto na Lagoa contempla as 30 vagas, o que constitui um “avanço significativo ao nível desta resposta em São Miguel”.

O lar residencial terá, por seu turno, capacidade para 18 vagas, tendo Artur Lima lembrado que este será importante no “apoio aos cuidadores, sobretudo para o seu descanso”.

“À região cabe responder às situações de pessoas com deficiência que não têm familiares que os possam acolher”, bem como “ir ao encontro das necessidades das famílias que, por alguma razão, não consigam prestar os cuidados que este público tão especial exige”, de acordo com o governante.

O vice-presidente do Governo dos Açores procedeu também à entrega formal de uma viatura elétrica de nove lugares, adaptada ao transporte de cadeiras de rodas, à Santa Casa da Misericórdia de Santo António da Lagoa.

A aquisição da viatura, que resultou de uma candidatura da instituição ao Programa Gerações em Movimento (GERMOV), custou 44 mil euros e foi financiada pelo PRR.

Pub