Construção da nova Igreja de Pedro Miguel, no Faial, é exemplo da capacidade de resistência do Povo Açoriano

O Presidente do Governo presidiu hoje ao lançamento da primeira pedra da construção da nova Igreja Paroquial de Pedro Miguel, um “momento de profundo significado” para a ilha do Faial e para a Região, que constitui um exemplo da capacidade de resiliência do Povo Açoriano.

“Aquilo que esta cerimónia representa é um pouco a história da nossa história aqui nos Açores. A capacidade que temos de enfrentar tempestades, de sermos afetados por sismos e por vulcões e, após cada intempérie, reconstruir e reerguer. Esta lição de resiliência, de determinação e de persistência do Povo Açoriano é algo de absolutamente extraordinário”, afirmou Vasco Cordeiro.

A nova igreja da freguesia de Pedro Miguel, após a destruição verificada pelo sismo de 1998, representa um investimento global de cerca de 2,3 milhões de euros, sendo cerca de 1,7 milhões suportados pelo Governo, no âmbito do protocolo assinado com o Diocese de Angra para a recuperação dos templos das ilhas do Faial e do Pico.

“A Região, através do Governo dos Açores, está, assim, intimamente ligada a este processo de reconstrução. Das quatro partes em que se divide o valor da construção desta igreja, três partes são assumidas pelo Governo dos Açores”, referiu Vasco Cordeiro.

Essa capacidade de resistência dos Açorianos é também evidenciada pelos tempos atuais marcados pela pandemia, que “nos obrigam a ir buscar forças aonde não julgamos que as tínhamos, para reerguer a economia e reconstruir a forma como nos relacionamos uns com os outros”, salientou o Presidente do Governo.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro enalteceu ainda a capacidade de mobilização e de concretização das comunidades de todas as ilhas, “quando se unem à volta de um objetivo comum”.

“Hoje, aqui, estamos a falar da construção de uma nova igreja, mas podíamos falar também, naquilo que tem a ver com esse sentido de mobilização de uma comunidade, de um conjunto de infraestruturas que servem estas mesmas comunidades, nos planos social, cultural, desportivo e recreativo”, realçou o Presidente do Governo.