Pub

A coligação PSD/CDS-PP/PPM venceu as eleições na Câmara Municipal da Horta, elegendo o até agora deputado regional Carlos Ferreira, que quebra com um ciclo de 32 anos de poder do PS no município.

“Recebemos o resultado com enorme satisfação. São 32 anos de governação de um mesmo partido na câmara da Horta que chegam finalmente ao seu termo. Vamos iniciar um novo ciclo na ilha do Faial, de progresso, de prosperidade e de desenvolvimento”, adiantou, em declarações à Lusa, o cabeça de lista da coligação, Carlos Ferreira.

De acordo com dados finais do Ministério da Administração Interna, com a contagem terminada e 13 freguesias apuradas, a coligação PSD/CDS-PP/PPM, que também lidera o Governo Regional dos Açores, obteve 47,80% dos votos (quatro mandatos), ao passo que o PS, cujo cabeça de lista concorria a um terceiro mandato, alcançou 41,40% (três mandatos).

Carlos Ferreira disse que os eleitores do único concelho da ilha do Faial “quiseram efetivamente apostar na mudança”.

“Entendemos que os faialenses acreditaram no nosso projeto político, confiaram na credibilidade dos nossos candidatos e na validade das nossas propostas”, salientou.

O novo autarca da Horta considerou que o reforço do investimento público e privado é “fundamental” para criar emprego na Horta e recuperar a população do concelho.

“Vamos trabalhar desde o primeiro dia para concretizar os nossos objetivos”, frisou.

Ex-comandante da PSP, Carlos Ferreira é deputado social-democrata na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores desde 2016 e vereador da oposição na Câmara Municipal da Horta, desde 2017.

Na altura, encabeçou uma lista do PSD em coligação com o CDS-PP e ficou a 351 votos (4,27%) do candidato eleito do PS.

Concorriam também à presidência da Câmara Municipal da Horta José Leonardo Silva (PS), que liderava o município desde 2013, Paula Decq Mota, pela CDU, Aurora Ribeiro, pelo BE, e Souto Gonçalves pelo movimento independente “Somos Faial”.

Pub