“Este é um Governo que traz consigo também uma grande nota de esperança, sobretudo resultante da expetativa quanto ao contributo que, certamente, dará para as respostas que o país, no seu todo, terá de construir para desafios como mais e melhor emprego, mais e melhor coesão nas suas diversas vertentes, mais e melhores respostas dos serviços públicos e assim sucessivamente em tantas e tantas áreas em que o trabalho do Governo e das entidades públicas pode, e deve, constituir a diferença para melhor na vida dos cidadãos”, sublinha Vasco Cordeiro.

Numa nota enviada às redações, o chefe do executivo açoriano, socialista, realça que “há uma liderança, há uma equipa”.

“E, dentro em breve, nos prazos legais, conheceremos o Programa do XXII Governo da República, o qual, naturalmente, resultará dos compromissos que os portugueses sufragaram por maioria”, afirmou ainda Vasco Cordeiro.

Para Vasco Cordeiro, “concluída essa fase de formalização da entrada em funções do novo Governo da República, estarão reunidas todas as condições para, no que se refere aos Açores e em articulação com o Governo Regional, prosseguir o trabalho de resolução de matérias como a melhoria das condições dos serviços do Estado na Região, as questões relativas à Base das Lajes ou até a preparação do novo período de programação financeira de apoio, sem esquecer situações urgentes, como o apoio à reconstrução de infraestruturas destruídas pelo furacão Lorenzo”.

O presidente do Governo Regional deixou ainda “uma referência especial ao novo ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos”, um “açoriano de coração e por convicção, cuja sensibilidade, conhecimento e competência sobre as matérias que vai tutelar e, em especial, o seu conhecimento sobre o Mar dos Açores, auspiciam um mandato de sucesso”.

“A este propósito, faço votos que a sua sensibilidade e o seu conhecimento da nossa realidade sejam mais um contributo, e um contributo decisivo, para, entre outras matérias com relevância para os Açores, desbloquear o processo de aperfeiçoamento da Lei de Bases de Gestão e Exploração do Espaço Marinho no qual os Açores têm trabalhado e colocado especial empenho”, lê-se ainda na nota.

O XXII Governo Constitucional, apresentado por António Costa ao Presidente da República na terça-feira, mantém 14 ministros nas mesmas pastas, e apresenta cinco novos.

O segundo executivo liderado por António Costa vai integrar 19 ministros, além do primeiro-ministro, o que o torna o maior em ministérios dos 21 Governos Constitucionais e também o que tem mais mulheres ministras, num total de oito.