Pub

O Secretário Regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, manifestou no sábado ao Presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a disponibilidade da região para, em conjunto, “ultrapassar dificuldades e potenciar muitas capacidades instaladas”.

À margem de um encontro em Ponta Delgada com Fernando Gomes, que apresentou ao Governo dos Açores o Plano Estratégico 20-30 da FPF, Clélio Meneses apontou “a criação de mais infraestruturas”, como um exemplo de “um grande caminho a seguir em partilha com a FPD, uma das mais importantes instituições do país, por tudo aquilo que representa aos mais variados níveis”.

“As infraestruturas também são uma das dificuldades, nomeadamente os relevados naturais, tendo em conta algumas condições da região, que tornam mais complexa a respetiva gestão. E há aqui também abertura da Federação para dar um contributo decisivo, na construção de. Infraestruturas desportivas para a prática do futebol”, frisou.

O Plano Estratégico 20-30 da FPF pretende a criação das bases de sustentabilidade do futebol português, para o seu desenvolvimento.

A este propósito, o presidente do organismo afirmou que “uma das razões fundamentais para que esse desenvolvimento tenha sucesso é a base do alargamento da pirâmide” tendo em conta que “Portugal, com 200.000 praticantes de futebol, está na cauda da Europa”.

“Só alargando essa base é que é possível encontrar muito talento, como felizmente nós temos conseguido descobrir por esse país fora, mas, se alargarmos a base, vamos encontrar mais talento, que é fundamental para a afirmação das nossas seleções e para a afirmação do futebol português”, disse Fernando Gomes.

Da reunião com o responsável da FPF, que se fez acompanhar por outros dois dirigentes do elenco diretivo, Clélio Meneses destaca “a comunhão do diagnóstico”, e considerou que em parceria com o organismo máximo do futebol em Portugal, os Açores podem dar “um bom contributo para o desenvolvimento desportivo, para o desenvolvimento da atividade física e para que, assim, se consiga cumprir com aquilo que são os nossos no âmbito do Governo Regional dos Açores, de uma forma mais abrangente, em partilha com a FPF”.

Pub