Pub

O secretário Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural dos Açores, António Ventura, afirmou, na Praia da Vitória, ilha Terceira, que o certificado de bem-estar animal ‘Werlfare Quality’ constitui um “elemento de valorização” para a região.

Segundo uma nota divulgada hoje na página da Internet do Governo dos Açores, durante a entrega do diploma de certificação ‘Welfare Quality’ no Matadouro da Ilha Terceira, que decorreu na terça-feira, António Ventura considerou tratar-se de “um grande passo”, salientando a importância de “ter este valor no processo de abate animal, como ter fatores de produção baratos”.

De acordo com o governante, citado na nota, já não se pode viver sem essa “certificação de bem-estar animal”, uma vez que “existe uma sociedade atenta, consumidores atentos e uma população com novas sensibilidades relativamente ao modo como se tratam os animais, quer em produção, quer em abate”.

Ainda segundo António Ventura, com a pandemia de covid-19 os consumidores “aceleraram aquilo que é a preocupação sobre a alimentação humana”, com o selo de certificação a ir ao encontro das “preocupações da humanidade”.

António Ventura salientou ainda que o objetivo do Governo dos Açores “é que os abates de animais sejam todos feitos na região e que daqui decorram mais-valias em termos de ganhos económicos na transformação, mas também na existência de mão-de-obra”.

O secretário Regional defendeu também uma evolução “no sentido de produzir um produto com recurso a menos água e que consiga atravessar o Atlântico e estar na mesa dos consumidores, sem grandes custos de transporte e com uma nova apreciação gastroeconómica”.

A partir de 2023, será feito um quadro de apoio para que os privados possam “montar as suas próprias salas de maturação”, revelou o governante.

Pub