Pub

Na sequência do anúncio do Vice-Presidente do Governo Regional dos Açores, que garantiu que já no próximo mês de fevereiro os ex-trabalhadores da conserveira COFACO receberão os montantes previstos no programa especial de apoio, a líder parlamentar do CDS-PP Açores, Catarina Cabeceiras, congratulou-se pelo entendimento alcançadoentre as partes.

Catarina Cabeceiras considerou “muito importantea persistência do Senhor Vice-Presidente do Governo Regional junto do Instituto de Segurança Social e daSecretaria de Estado da Segurança Socialpara resolver este assunto o quanto antes e fazer a diferença na vida destes trabalhadores”.

A deputada do CDS-PP refutou as acusações feitas pelo BE e pelo PAN de que o anúncio feito pelo Vice-Presidente do Governo Regional teria um cunho eleitoralista.“Não pode ser considerado demagogia resolver os problemas das pessoas”, declarou Catarina Cabeceiras. “O Governo Regional não pode deixar de trabalhar porque se aproxima um ato eleitoral.Se fôssemos por essa lógica, o Governo estaria sempre a ser acusado de estar em campanha eleitoral, pois o Governo tem de resolver os problemas das pessoas todos os dias!”

“O Instituto de Segurança Social tinha anteriormente avançado que iria reavaliar os processos em março de 2022. O que se conseguiu agora foi um compromisso, da parte deste instituto, de que estes pagamentos serão processados já neste mês de janeiro, de modo a serem pagos em fevereiro”, explicou a deputada do CDS-PP. “Para estes trabalhadores, que estão há tanto tempo à espera, este acordo vai fazer toda a diferença.”

A líder parlamentar do CDS-PP considerou que a situação dos ex-trabalhadores da COFACOcarecia de uma resposta específica, atendendo ao enquadramento da sua situação e às possibilidades de emprego. “Não se pode equipar a situação de um desempregado na ilha do Pico com a de um desempregado na cidade do Porto”, defendeu.

Pub