Capoulas Santos insiste que Bruxelas tem que manter nível de apoios agrícolas

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, reiterou hoje, no Luxemburgo, que Portugal vai bater-se por manter “o mesmo nível de apoio aos agricultores” sem aumentar o cofinanciamento nacional no pilar do desenvolvimento rural.

Lembrando que a proposta apresentada pela Comissão Europeia para a Política Agrícola Comum (PAC) no período entre 2021 e 2027 prevê um aumento do cofinanciamento português no segundo pilar (desenvolvimento rural), Capoulas Santos manteve a estratégia de Lisboa nas negociações com Bruxelas: “O nosso objetivo é reduzir essa proposta, de modo a que o esforço [nacional] adicional seja menor, mantendo o mesmo nível de apoio aos agricultores”.

O ministro da Agricultura, que hoje participa, no Luxemburgo, numa reunião com os homólogos da UE, reiterou que Lisboa quer “manter a atual dotação para os agricultores portugueses”.

Luís Capoulas Santos lembrou ainda que, no primeiro pilar, relativo aos pagamentos diretos aos agricultores, “Portugal beneficiará até de um aumento de 160 milhões de euros”.

Para as regiões autónomas dos Açores e Madeira, mantiveram-se no próximo quadro financeiro plurianual, os respetivos envelopes financeiros.