“Acha que seria inteligente, no momento em que estou a fazer uma negociação e a apresentar argumentos para que seja a União Europeia a compensar esse montante, eu antecipadamente dizer que tinha uma solução nacional para ele?”, questionou Capoulas Santos, falando aos jornalistas em Ponta Delgada.

O governante falava, depois de se ter reunido com o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, e comentava declarações da deputada do PSD Berta Cabral e do deputado do PSD/Açores António Almeida, que defenderam nos últimos dias que o Governo da República deve assumir o reforço da PAC e do POSEI se das negociações com a Comissão Europeia não resultar a manutenção ou aumento das verbas para o quadro 2021-2027.

“Temos um objetivo. Manter o POSEI. E manter o POSEI com dinheiros comunitários. (…) Seria completamente estúpido dizer que tinha uma solução nacional que tornava desnecessária a reivindicação que estava a fazer”, disse ainda Capoulas Santos.

Também o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, definiu como “lamentável” a postura do PSD, criticando o partido por não se juntar ao executivo, agricultores, associações agrícolas e demais sociedade civil no reclamar de um quadro financeiro comunitário favorável à região e a todo o país.