Pub

“O objetivo da candidatura é tentar uma mudança no Corvo com novas ideias para a ilha, porque há muitos anos que é PS e PSD. Com esta candidatura, há a vontade de mudar alguma coisa”, afirmou Durval Mendonça, em declarações à agência Lusa, referindo que a CDU já apresentou candidaturas” noutras autárquicas, “mas nunca chegou a ter nenhum eleito”.

O empresário de 45 anos, natural de São Miguel, mas a residir no Corvo há 18 anos, sustentou que as prioridades do projeto da CDU para a Câmara de Vila Nova do Corvo vão para a área da “lavoura”, em concreto “a melhoria” dos caminhos de acesso às pastagens, que “estão muito degradados” e a “recuperação” da zona histórica da mais pequena ilha do arquipélago, onde existem “muitas casas velhas”.

Outras das prioridades é a fixação de jovens na ilha do Corvo, através da criação de incentivos que permitam “ajudar” esta faixa etária a prosseguir os estudos, apostando em cursos “em áreas carenciadas” na ilha com perto de 400 habitantes.

“Os jovens no Corvo tiram o 12.º ano e, depois, não têm apoio para os estudos. E, se precisamos de um veterinário tem de vir de fora. Se precisamos de um mecânico para arranjar um carro, tem de vir de fora. Daí que queremos dar motivação aos jovens para tirarem cursos em áreas que o Corvo tem carência e assim os jovens podem fixar residência na sua ilha”, assinalou Durval Mendonça.

Pub

Gregory Domingos, candidato da CDU à Assembleia Municipal da Corvo

A coligação “Unidos pelo Corvo”, integrando o PSD, CDS-PP e PPM, já anunciou que candidata João Pedras à presidência da autarquia de Vila Nova do Corvo.

Nas eleições autárquicas de 2017, José Manuel Silva foi reeleito para um segundo mandato como presidente da Câmara Municipal do Corvo, com o PS a conquistar quatro dos cinco mandatos na autarquia.

O atual executivo é composto por quatro vereadores do PS e um do PSD.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Pub