Pub

Apesar de ter sido possível concretizar no Tecnoparque da Lagoa a construção de um Hospital privado, a candidata do Partido Socialista à Câmara Municipal da Lagoa defende que, “têm de ser tomadas medidas para que os lagoenses tenham acesso a uma saúde de melhor qualidade no concelho”, uma afirmação proferida por Cristina Calisto, hoje, à saída da reunião realizada com Isabel Cássio, Diretora Clínica, com a Dra. Sofia Vicente, Diretora Operacional e com Andreia Gomes, todas  do Hospital Internacional dos Açores (HIA).

A vontade de atender às necessidades e aos anseios da população é prioritária para a candidata socialista, que considera que, na Lagoa, há um claro e evidente desinvestimento nesta área, desde logo pela falta de recursos e pelos inúmeros constrangimentos no atendimento ao público, quer na Unidade de Saúde de Lagoa, quer particularmente no Posto de Saúde de Água de Pau, onde a situação ainda é mais gravosa.

Face a esta situação, e apesar da Saúde não ser uma área direta da atuação municipal, a candidata apresenta como medidas a serem desenvolvidas no âmbito da cooperação institucional com o Governo Regional, a passagem da Unidade de Saúde da Lagoa a Centro de Saúde, com horário alargado e a instalação, na Lagoa, de um Posto Avançado Especializado dos Bombeiros Voluntários, dedicado à emergência, com vista a uma maior e rápida resposta junto da população lagoense.

Outra preocupação da candidata socialista à Câmara da Lagoa prende-se com as dependências e com os casos, cada vez mais recorrentes e crescentes de comportamentos aditivos, apresentando para o efeito no seu manifesto eleitoral a criação de um Programa de Prevenção e Combate às Dependências para o concelho, a ser desenvolvido em cooperação com o Governo Regional e outros parceiros da área.

Pub

Para Cristina Calisto e a sua equipa, os lagoenses merecem mais e melhor saúde, comprometendo-se, por isso, a tomar medidas concertadas e estruturadas que garantam a dignidade dos lagoenses no acesso aos cuidados de saúde no concelho, desde logo pelo estudo de um protocolo de cooperação com o Hospital Internacional dos Açores (HIA) que possa, de alguma forma, beneficiar diretamente os residentes do concelho, que mais necessitam, no acesso a alguns serviços do HIA.”

Neste sentido já foi criado o Conselho Municipal de Saúde e está a ser elaborado o Plano de Desenvolvimento de Saúde para o município com a colaboração de diversas comissões de trabalho, criadas para o efeito, bem como a implementação de projetos no âmbito da saúde escolar e a facilitação de cuidados de saúde mental, principalmente a grupos vulneráveis, onde se relevam também as questões da prática desportiva como fator promotor de bem-estar e saúde.

Pub