Campeonato dos Açores de Ralis : Rodrigues ou Rego? – eis a questão

Luís Miguel Rego | Texto: Miguel Nascimento Fotos: Délia Bettencourt | António Bettencourt

A derradeira prova do Campeonato dos Açores de Ralis, vai ditar o campeão da temporada de 2018. Vários fatores contribuíram para um campeonato interessante e que adiou a decisão do título para o Lotus Rallye, que se irá realizar na próxima sexta e sábado.

Ruben Rodrigues

A temporada começou com o domínio de Ricardo Moura, que conquistou um excelente segundo lugar na prova rainha do desporto motorizado açoreano, para pouco tempo depois anunciar a sua retirada do CAR por motivos profissionais. Coube assim a Luís Miguel Rego defender as cores do Team Além Mar, perante o seu maior adversário e forte candidato ao titulo de Campeão dos Açores de Ralis, Bernardo Sousa, piloto da Play Autoaçoreana Racing, que substituía a dupla dos irmão Rodrigues aos comandos do DS3 R5.

Ao longo das provas, a luta pelo campeonato absoluto aumentava de ritmo, ora com Rego a vencer, ora com Sousa a levar a melhor. E foi assim até a caravana do CAR visitar a ilha montanha, onde Luís Miguel Rego foi forçado a desistir quando liderava a prova, em consequência do despiste de Bernardo Sousa, que comandava o campeonato à altura.

Com estas desistências, Ruben e Estevão Rodrigues, que se tinham sagraram campeões das 2RM no Play Autoaçoreana Rali e que eram terceiros na classificação geral,  terminam a prova no lugar mais alto do pódio e passam a ser os lideres do Campeonato dos Açores de Ralis, adiando assim, a decisão do titulo para a última prova do campeonato, o Lotus Rallye, prova organizada pelo Grupo Desportivo Comercial, sob a batuta da equipa técnica liderada por António Medeiros.

Ruben Rodrigues lidera o campeonato absoluto com 107 pontos mas  tem de deitar fora a pior pontuação obtida. Sendo assim, se tirarmos os 14 pontos, Ruben Rodrigues passa a ter somente 93 pontos, ficando a 1,89 pontos  de Luís Miguel Rego, que parte para esta prova com 94.89 pontos efetivos. Estão em jogo 25 pontos, acrescidos de 5 pontos extra para os vencedores das especiais, ou seja, cada prova especial de classificação vale 0,71 pontos extra para equipa mais rápida dentro das classificativas.

Com estas contas e os vários cenários possíveis, as duas principais equipas terão uma guerra de titãs, que se poderá prever que seja até ao último quilometro de prova.

O  LOTUS Rallye vai desenrolar-se nos próximos dias 9 e 10 de novembro, no concelho da Ribeira Grande, com o centro operacional da prova a funcionar na freguesia da Maia, com a base na EBI da freguesia, parque de assistência e parque fechado nas imediações da escola.

Todas as informações sobre a prova, estão disponíveis em www.gdc.com.pt

Notícias relacionadas