PUB

“Tirar um curso e estudar são situações que requerem muito esforço e muita dedicação, mas que, mais tarde, serão sempre compensados. Hoje são compensados com este prémio. Amanhã com uma profissão, com a satisfação de estarem a contribuir com as vossas ações para o vosso bem-estar, mas, também, para o desenvolvimento económico e progresso social de Ponta Delgada”.

As declarações são da Vereadora da Câmara Municipal de Ponta Delgada Cristina Canto Tavares e foram proferidas, esta segunda-feira, na cerimónia de entrega dos Prémios de Mérito Escolar a 27 alunos do Ensino Não Superior de Ponta Delgada, que teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

“Parabéns, conseguiram alcançar os vossos objetivos e hoje recebem a recompensa que, a todos nós aqui presentes, muito nos orgulha, por poder ver-vos, um a um, a serem distinguidos pela excelência do vosso desempenho escolar como alunos do 3º Ciclo, do Secundário, do Ensino Profissional e do Ensino Artístico de Ponta Delgada”, enfatizou a autarca, recordando que o sentido estratégico da atribuição dos prémios de mérito prende-se com a forma preponderante como o município interpreta o próprio papel da educação.

PUB

“Quando a Câmara Municipal de Ponta Delgada criou o Prémio de Mérito aos Alunos do Ensino Não Superior elevou ainda mais a fasquia da importância da Educação no desenvolvimento concelhio. Porque a Educação é a semente para uma sociedade melhor, mais capaz, mais ativa e participativa no processo de construção de cada comunidade”, explicou.

“Este prémio é, também, uma forma de enaltecer e promover a igualdade de oportunidades, o combate ao abandono escolar e o baixo aproveitamento”, disse Cristina Canto Tavares, avançando que a autarquia acaba de trabalhar um novo regulamento de atribuição de bolsas de estudo de acesso ao Ensino Superior que pretende aumentar o leque dos públicos a beneficiar dos respetivos incentivos.

“Contamos que, com a aprovação deste regulamento, ao valor da bolsa de estudo apurado, acresça 15 % por cada uma das seguintes situações que possam ser verificadas quanto ao agregado familiar: incluir um ou mais elementos com 60 % ou mais de incapacidade; um ou mais elementos vítimas de violência doméstica; e famílias monoparentais. A revisão do regulamento de atribuição de bolsas de estudo permitirá, ainda, um regime especial para alunos deslocados para fora da ilha”, detalhou Cristina Canto Tavares.

Em causa, concretizou, está “um aumento em 460% da verba municipal desta prestação pecuniária destinada à comparticipação dos encargos inerentes à frequência de estudos no ensino superior”.

O novo regulamento de atribuição de bolsas de estudo de acesso ao Ensino Superior vai ser avaliado na reunião ordinária de Câmara desta quarta-feira e será levado à próxima Assembleia Municipal de Ponta Delgada, agendada para 29 de dezembro.

Pub