Pub

Numa nota enviada às redações, a autarquia da ilha de São Miguel adianta que “a garantia” foi dada pelo presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Pedro Nascimento Cabral (PSD), “na sequência de uma reunião” com o responsável da secção regional dos Açores da Ordem dos Arquitetos, Nuno Costa.

Segundo a autarquia da maior cidade açoriana, “numa primeira fase, haverá um momento de partilha de experiências com especialistas na área” e será também auscultada a população, “num processo que se pretende o mais consensual possível”.

“Posteriormente, será lançado o concurso propriamente dito”, lê-se na mesma nota.

A Câmara explica ainda que enquanto decorrer o processo e até à concretização do projeto “vão ser promovidas ações pontuais de urbanismo ativo com vista a dinamizar a cidade e a torná-la o mais atrativa possível”.

“Estamos perante uma oportunidade de ouro para marcar a cidade e o seu desenvolvimento, afirmando-a como uma referência a nível nacional e europeu não só do ponto de vista urbanístico, mas também ambiental”, afirmou o presidente da autarquia, Pedro Nascimento Cabral (PSD), citado na nota de imprensa.

O autarca considera premente “encontrar novas formas de habitar o espaço urbano para que este não seja apenas um local de passagem”, de acordo com a nota divulgada pelo município, classificando como fundamental o diálogo com a Ordem dos Arquitetos nesta reflexão sobre o desenvolvimento urbano de Ponta Delgada e no delinear dos projetos.

Pub