Pub

A Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) defendeu hoje alterações às Obrigações de Serviço Público (OSP), que garantam que “a rota entre os arquipélagos da Madeira e dos Açores, incluam a ilha Terceira”.

Numa nota enviada às redações, a associação empresarial representativa das ilhas Terceira, São Jorge e Graciosa revela ter enviado um ofício para “a presidência do Governo Regional dos Açores e para o Ministério das Infraestruturas e Habitação” a solicitar esta pretensão.

A Associação Empresarial apela à alteração “da obrigação de efetuar a rota Funchal – Ponta Delgada – Funchal”, para que “se alargue para duas ‘gateways’ nos Açores [Ponta Delgada e Lajes] e com, pelo menos, duas ligações semanais Funchal – Lajes – Funchal”, lê-se no comunicado.

Para a Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, a mudança das OSP “permitiria que as ligações existentes sejam distribuídas por duas ilhas, São Miguel e Terceira”, sublinhando que esta alteração não teria custos adicionais e permitiria “um desenvolvimento mais harmónico da Região Autónoma dos Açores, beneficiando da centralidade da ilha Terceira”.

A associação empresarial lembra ainda o “agravamento da situação do turismo”, devido à pandemia de covid-19, considerando que há um “grande potencial de crescimento no que diz respeito ao mercado nacional, que importa aproveitar”.

Pub