Câmara de Ponta Delgada alarga tolerância de ponto na Páscoa

A Câmara de Ponta Delgada irá conceder tolerância de ponto em 09 e 13 de abril, mais do que em outros anos pela Páscoa, um alargamento justificado com a pandemia de covid-19, anunciou hoje a autarquia açoriana.

Segundo nota de imprensa, a decisão da câmara liderada por Humberto Melo justifica-se pela “tradicional tolerância de ponto da tarde da quinta-feira Santa” revelar-se “insuficiente” devido à “necessidade de confinamento domiciliário” para conter a pandemia de covid-19.

A decisão inclui o pessoal dos serviços da Câmara Municipal de Ponta Delgada e dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, deixando de fora a Polícia Municipal, os colaboradores do Mercado da Graça, do cemitério de São Joaquim e dos serviços de Higiene e Limpeza.

“A atual situação excecional de combate à pandemia covid-19 e as reiteradas recomendações da Autoridade de Saúde Regional para cumprimento generalizado do dever cívico de confinamento domiciliário” estão entre as justificações do autarca para o alargamento da tolerância de ponto da Páscoa em 2020, lê-se no comunicado.

Até ao momento, foram detetados na região um total de 67 casos positivos, constatando-se um recuperado e 66 ativos para infeção pelo novo coronavírus SARSCoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 32 em São Miguel, 10 na ilha Terceira, três na Graciosa, sete em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 70 mil.

Dos casos de infeção, mais de 240 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 311 mortes, mais 16 do que na véspera (+5,4%), e 11.730 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 452 em relação a domingo (+4%).

Dos infetados, 1.099 estão internados, 270 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 140 doentes que já recuperaram.