Câmara da Ribeira Grande apoia em 180 mil euros as obras de beneficiação na igreja Nossa Senhora da Estrela

Câmara da Ribeira Grande apoia em 180 mil euros as obras de beneficiação na igreja Nossa Senhora da Estrela

A Câmara da Ribeira Grande assinou um protocolo de cooperação financeira com a fábrica da igreja Nossa Senhora da Estrela, freguesia da Matriz, para ajudar nas obras de restauro e beneficiação do edifício que, recorde-se, está a ser alvo de uma profunda intervenção.

O apoio, de 180 mil euros, repartido em duas tranches iguais, permitirá dar resposta às intervenções necessárias no imediato, em particular nos trabalhos que já decorrem ao nível da substituição da cobertura, reforço sísmico e beneficiações diversas que tendem a garantir a preservação deste importante património religioso.

O presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, assinou o protocolo de cooperação financeira na presença no representante da fábrica da igreja Nossa Senhora da Estrela, padre Manuel Galvão, que se fez acompanhar pelo tesoureiro Paulo Jorge Garcia.

Na ocasião, o edil destacou que “a igreja Nossa Senhora da Estrela já apresentava alguns sinais preocupantes que colocavam em risco pessoas e bens, daí a edilidade ter acedido apoiar as intervenções em curso.”

Alexandre Gaudêncio sublinhou tratar-se de um “investimento na preservação do nosso património que salvaguarda o edificado”, elogiando também a “dedicação do padre Manuel Galvão que tem sido incansável no bom trabalho que tem vindo a desenvolver na paróquia”.

O autarca recordou que “para além dos 180 mil euros agora protocolados, a Câmara da Ribeira Grande já suportou os encargos inerentes à elaboração do projeto para a empreitada em curso, no valor de 35 mil euros”, deixando igualmente uma “palavra de apreço e reconhecimento a todos os emigrantes que nos últimos anos contribuíram com importantes donativos para que esta obra se efetivasse.”

A igreja Nossa Senhora da Estrela remonta a uma ermida sob a invocação de Nossa Senhora da Purificação, que existiu no local em finais do século XV. Em 4 de junho de 1507, dois meses antes da elevação da povoação a vila, deu-se início à construção da atual igreja Matriz, obra confiada ao mestre de obras biscaínho Juan de la Peña. As obras foram concluídas em 1517.