Pub

A Câmara da Ribeira Grande vai apoiar com 300 mil euros a fábrica da igreja Matriz, montante que será repartido por dois anos civis e que se revela “determinante para a conclusão das obras de recuperação do imóvel”, salientou Alexandre Gaudêncio.

O presidente da autarquia assinou o protocolo que vai permitir avançar, em breve, com a última fase da obra. “Este apoio é direcionado para a segunda fase da empreitada, ou seja, a recuperação do teto interior, trabalhos que deverão arrancar no próximo mês de junho”, acrescentou.

A empreitada de recuperação do teto interior do templo religioso tem um prazo de execução de doze meses e surge na sequência de outros trabalhos já realizados. “Para além deste apoio, a autarquia, recorde-se, já tinha assegurado o financiamento para a primeira fase das obras (telhado e pinturas exteriores)”, apontou o edil.

A igreja Matriz da Ribeira Grande é um dos imóveis mais antigos da região, com cerca de 500 anos, sendo também classificado de interesse regional e está a ser alvo de uma profunda recuperação cujo valor total do investimento ascende aos 1,3 milhões de euros.

Pub

Na cerimónia de assinatura do protocolo estiveram presentes o presidente da Assembleia Municipal, José António Garcia, o tesoureiro da junta de freguesia, André Mendonça e elementos da fábrica da Igreja, entidade que está a gerir as obras, liderada pelo padre Manuel Galvão.

Pub