Câmara aprova apoios à Cultura no valor de cerca de 140 mil euros

A Câmara Municipal de Ponta Delgada aprovou por maioria, na sua reunião ordinária de hoje, um conjunto de apoios à Cultura, no valor de, aproximadamente, 140 mil euros.

Desta forma, a autarquia reforça a centralidade que atribui à cultura e à valorização do papel dos agentes culturais.

Os 140 mil euros acima referidos inserem-se no âmbito do Regulamento de Apoio às Atividades Culturais, abrangendo mais de 40 agentes e a realização de 112  projetos e/ou atividades culturais.

Por outro lado, e atendendo ao contexto da pandemia, a autarquia entendeu manter os apoios financeiros a todas as atividades e projetos aprovados em sede de candidatura, independente da sua realização ou não.

Ao valor hoje aprovado, acresce-se os 200 mil euros que a Câmara presidida por Maria José Lemos Duarte aprovou para a medida Animar PDL, que envolverá 229 artistas e diferentes agentes culturais do concelho, como forma de mitigação da perda de rendimento com que muitos profissionais do setor da cultura se confrontaram na sequência da pandemia.

Ainda no âmbito desse esforço camarário, recorde-se a iniciativa “Cultura em sua Casa” concretizada pelo Município de Ponta Delgada e que representou um investimento de cerca de 40 mil euros, tendo sido uma resposta imediata de apoio aos artistas e profissionais da cultura do concelho.

Em relação aos apoios atribuídos no âmbito do regulamento municipal acima referido, a autarquia vai desenvolver uma auscultação abrangente com o objetivo de recolher sugestões e contributos por forma a melhorar e adequar esse instrumento de apoio financeiro. Esta auscultação visa, acima de tudo, responder da melhor forma às expetativas e aos anseios dos agentes culturais.

Saliente-se ainda que, nos próximos dias, as associações culturais poderão apresentar uma candidatura com vista à obtenção de um apoio financeiro que visa fazer face às despesas com os custos fixos. A medida pretende abranger 67 associações culturais do concelho e o apoio a atribuir será num valor máximo de 2.000 euros por cada entidade.