“Os jogadores num primeiro momento ficaram em estado de choque, mas vamos estar no Jamor. Muita gente não queria, mas vamos lá estar. Os jogadores estão tristes com o que aconteceu, mas querem jogar”, disse Bruno de Carvalho em declarações à Sporting TV.

Para o dirigente ‘leonino’, o Governo e das entidades que tutelam o desporto em Portugal têm “muita responsabilidade” pelo que aconteceu no centro de treinos do clube, sobretudo pela “inércia” que têm demonstrado.

“Lamento ter ouvido o secretário de Estado do Desporto a dizer que é preciso tomar medidas corajosas, mas não disse quais são essas medidas”, referiu o presidente do Sporting, acrescentado que o clube anda “há muito tempo a alertar para a violências das claques”.

Bruno de Carvalho considerou que o que se passou em Alcochete foi “um crime público” e garantiu que o clube vai averiguar “internamente” o que aconteceu, para que tal episódio não volte a acontecer.

“Iremos agir em conformidade, caso estes atos tenham sido cometidos por associados do clube. É um dia triste, mais um para o futebol português. Temos que pensar que muitas dessas pessoas já foram detidos e isso é positivo”, disse.

O presidente do Sporting ‘atirou-se’ ainda a alguns comentadores televisivos, que estão a aproveitar as agressões que aconteceram em Alcochete para o atacar, e negou algumas “teorias mirabolantes” desses mesmos comentadores.

“Já ouvi dizer que este é o meu modo de atuar, mas isso é falso. Não é meu modo de atuar gostar de ver atletas e staff a serem agredidos. São a minha família”, referiu.

Cerca de meia centena de indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos ‘leoninos’, invadiram hoje a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, assim como o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

Fonte da GNR confirmou à Lusa estar a proceder à “identificação presencial de indivíduos que presumivelmente estiveram envolvidos” na ocorrência, recusando confirmar se foram efetuadas detenções no local ou nas imediações.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.