‘Brigadas da água’ promovem o consumo de água potável na Feira da Saúde nas Furnas

A Diretora Regional da Prevenção e Combate às Dependências desafiou hoje os jovens a adotarem o hábito do consumo de água potável, por uma melhor saúde e por um melhor ambiente.

Suzete Frias, que falava, nas Furnas, na ‘Feira da Saúde’ promovida pelo agrupamento de escolas das Furnas e Povoação, apresentou o projeto [email protected]Água, que integra Brigadas da Água, que promovem junto dos alunos do 2º, 3º Ciclos e Secundário, o consumo de água.

O projeto integrado na Saúde Escolar, resulta de uma parceria com os municípios e assenta na distribuição da água da rede pública com o recurso a mochilas de distribuição suportadas numa Estação Portátil de Água.

“O conceito está a ser lançado nesta Feira da Saúde, com o objetivo de sensibilizar os mais novos para a importância de beber água diariamente, e por outro lado, motivá-los a serem os agentes promotores deste hábito de vida saudável no contexto escolar”, explicou Suzete Frias.

As mochilas de distribuição de água, com dispensadores de copos de cartão reciclado, serão transportadas pelos alunos para fornecer a água no intervalo das aulas.

No âmbito do Plano Regional de Redução dos Problemas Ligados ao Álcool e do Programa Regional para a Promoção da Alimentação Saudável, a Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências, através da equipa de saúde escolar da Unidade de Saúde de Ilha de S. Miguel, propõe estender esta iniciativa aos Festivais de Verão e às zonas balneares no período de férias escolares.

“Partindo de um dos lemas desta Feira da Saúde, ‘A Água é o Princípio de todas as coisas’, diria que não podemos esquecer que 65% da nossa composição corporal é feita de água, logo uma das formas de manter o nosso organismo a funcionar bem é consumindo pelo menos 1,5 l de água por dia”, acentuou a Diretora Regional.

Entre os principais benefícios do consumo de água, Suzete Frias apontou a melhoria do funcionamento gastrointestinal, a garantia da hidratação e o funcionamento adequado do sistema renal.

“A esta vertente quisemos ainda associar a sustentabilidade, porque só teremos efetivamente melhor saúde se tivermos um planeta sustentável do ponto de vista ambiental”, frisou.

A Feira da Saúde que conta com a participação de mais de 250 alunos do agrupamento de escolas das Furnas e Povoação, é um meio privilegiado de promoção da literacia em saúde, já que envolve os diferentes recursos existentes na comunidade