Pub

O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, esteve, esta tarde, na atual Escola Secundária Antero de Quental, onde foi convidado a partilhar memórias dos tempos de liceu.

Na emblemática biblioteca da instituição que está a comemorar o seu 167.º aniversário, o edil desfiou “afetos”, “geografias” e “orgulho”.

Num discurso informal, o Presidente reafirmou o sentimento de pertença ao Liceu de Ponta Delgada, onde traçou um percurso determinante para a sua vida pessoa e profissional

O período em que estudou no Liceu coincidiu com o início do seu processo de autonomização, sendo que veio da Povoação para Ponta Delgada estudar. “Vinha para a melhor escola, a escola do sucesso”, lembrou, acrescentando ter ficado deslumbrado com a grandiosidade do edifício.

Bolieiro morou na zona da Calheta e, diariamente, independentemente do tempo, atravessava a cidade no percurso casa-escola. Ao percurso de regresso adicionou o mergulho na piscina de São Pedro, que passou a frequentar ao longo das quatro estações.

Da geografia da escola, onde foi aluno de Humanísticas, recorda a rampa da “secção” e as discussões, com os colegas, sobre política, democracia, liberdade.  Os momentos de concentração e de estudo eram vividos na Biblioteca. Uma terceira geografia, era a sala de convívio, onde jogava xadrez. Outro dos espaços que recorda é o campo de futebol, onde jogava mais para o final da tarde.

Orgulho foi também palavra de ordem na intervenção do autarca pontadelgadense, que escolheu Coimbra para estudar Direito. Nesta cidade, afirmava com orgulho ter frequentado o Liceu Antero de Quental e fazia questão de fazer alguns dos roteiros do pensador. “Lembro de ir à Sé Nova, onde Antero de Quental costumava pregar contra Deus”, partilhou.

Um testemunho que pretendeu ser inspirador para os mais novos, que devem estimar a relação com as escolas onde se formam e se desenvolvem os vários domínios do saber.

Pub