Pub

O presidente do governo açoriano afirmou hoje que os empresários têm a “responsabilidade” de “saber cativar” profissionais para o setor, com “melhores remunerações” e “formação contínua”.

“Quando nos queixamos da falta de mão-de-obra, temos de considerar que há necessidade de qualificação de recursos humanos, mas também há uma responsabilidade de saber cativar”, afirmou José Manuel Bolieiro, em declarações aos jornalistas numa cerimónia evocativa do Dia Mundial do Turismo, que decorreu na Ribeira Grande.

O líder do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) alertou para a necessidade de existirem “melhores remunerações”, “formação contínua” e “tempo de lazer” para atrair profissionais para o setor do turismo.

“Para cativar, é preciso garantir aos futuros trabalhadores ou aos atuais – para que não desistem da sua intervenção – motivação e realização pessoal e profissional na sua carreira com melhores remunerações, com qualificação e formação contínua e com obviamente tempo de lazer”, destacou.

A propósito do Plano de Estratégia e Marketing do Turismo dos Açores (PENTA), Bolieiro deixou a “garantia” de que o Governo Regional “não vai abdicar da ideia de desenvolvimento sustentável”.

“Não aumentamos a criação da nossa riqueza do negócio turístico neste período pós-pandémico à custa de mais, pela quantidade, mas sim pelo valor acrescentado do rendimento do negocio turístico porque subimos, desde logo, na qualidade rumo à excelência da nossa oferta”, acrescentou.

Antes das declarações à imprensa, durante o discurso, José Manuel Bolieiro realçou que a natureza é o “principal ativo” dos Açores enquanto destino turístico.

“A nossa estratégia é contra a adulteração da nossa identidade, da nossa natureza, é totalmente comprometida com a preservação e valorização do nosso principal ativo como destino turístico: a nossa natureza, a nossa identidade, a nossa história”, declarou.

Pub