Bolieiro destaca importância da ética na produção de riqueza local

O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro esteve, hoje, presente na abertura do IV Fórum de Finanças Éticas e Solidárias, que irá decorrer nos dias 7 a 8 de novembro, no auditório do Laboratório Regional de Engenharia Civil.

Na abertura deste fórum, o Presidente do Município deu as boas vindas a todos os participantes e manifestou “orgulho pelo facto de Ponta Delgada ser sede e albergue de uma reflexão estratégica, como esta que o Fórum de Finanças Éticas e Solidárias propõe”.

O responsável autárquico também aproveitou o momento para destacar a importância da temática a ser debatida neste fórum, citando o filosofo Leandro Karnal, que defende que “mesmo no mundo empresarial e competitivo a ética dá lucro e a desonestidade dá prejuízo”.

Por isso, “talvez valha a pena questionar-nos se certas tendências estão no rumo certo ou se pelo contrário importa trava-las, para garantir algum entendimento sobre os princípios e valores comportamentais ”, salientou José Manuel Bolieiro.

Neste sentido, o edil  afirmou que: “também eu como político de governança local procuro sempre seguir uma ideia de coesão social e responsabilidade social, uma ótica de coesão territorial e de chamamento de vários parceiros em todas as áreas, para potenciar a produção de riqueza intelectual, cultural, civilizacional, social e sempre com espírito solidário presente”.

“Estou convencido e saúdo neste sentido a Cresaçor pela organização desta iniciativa, que este fórum irá permitir, segundo princípios categóricos, avaliar o ontem, o hoje e perspetivar  também o amanhã”, referiu Presidente do Município desejando bom trabalho a todos os participantes.

O  Fórum de Finanças Éticas e Solidárias, nesta edição, pretende dar a conhecer a construção de instrumentos financeiros, que contribuem tanto para uma descentralização e democratização do poder económico, como  para o enriquecimento das economias locais.

Quanto ao programa deste IV Fórum, este integra quatro painéis de intervenção, dois workshops que serão dinamizados por convidados/as de várias entidades internacionais, nacionais e regionais e ainda há um espaço dedicado ao debate para que todos/as os/as intervenientes possam participar e contribuir de forma ativa nesta iniciativa.