O Benfica colocou-se hoje em vantagem na final do campeonato português de basquetebol feminino, ao receber e vencer a União Sportiva no primeiro jogo, por 91-72, vantagem construída desde cedo e controlada durante o encontro.

A extremo Mariana Silva, com 26 pontos, e a poste Japonica James, com 25, foram os grandes destaques pela formação benfiquista, que superou a Quinta dos Lombos nas meias-finais, enquanto a base Nausia Woolfolk, somando 18 pontos, foi a figura da União Sportiva, que ultrapassou o Vitória de Guimarães na ronda anterior.

A decisão será no próximo fim de semana, no pavilhão António Serpa, em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel (Açores), com a União Sportiva a procurar inverter a eliminatória no seu reduto, visto ter terminado como líder da fase regular, mas uma vitória ‘encarnada’ num dos dois jogos entrega o título à equipa de Eugénio Rodrigues.

Sem poder contar com uma das ‘caras’ novas desta temporada, a poste norte-americana Altia Anderson, que sofreu uma lesão grave no joelho direito diante da Quinta dos Lombos, o Benfica conseguiu efetuar uma entrada fulgurante e muito assertiva, com elevados índices de concentração que surpreenderam o adversário.

Chegando a uma diferença de 24-8, o Benfica conquistou uma margem confortável desde cedo, e a União Sportiva procurou ‘remar contra a maré’, conseguindo a recuperação a 28-16, resultado com que se chegou ao final do primeiro período.

No segundo parcial, as ‘encarnadas’ voltaram a entrar com grande pujança e, aproveitando a elevada superioridade nos acertos, rapidamente alcançaram uma diferença pontual na casa das duas dezenas (45-20), embora a União Sportiva tenha equilibrado novamente a contenda, com o descanso a chegar em 55-40 no marcador.

No reatamento, embalada por Nausia Woolfolk, a União Sportiva ainda ameaçou aproximar-se perigosamente e discutir o resultado, mas o melhor que conseguiu foi chegar a uma desvantagem de 11 pontos (69-58), na parte final do terceiro período.

Contudo, a equipa da Luz respondeu com dois cestos e, mantida a diferença de 15 pontos (73-58) para o último quarto, limitou-se a controlar as incidências, com maturidade e inteligência, aumentando mesmo para 19 pontos no desfecho (91-72), que coloca as ‘encarnadas’ em excelente posição para conquistar o cetro.