Pub

Num comunicado enviado hoje aos alunos finalistas, a que a agência Lusa teve acesso, a associação representativa dos alunos da academia açoriana prevê a realização da cerimónia religiosa de bênção das pastas no fim de semana de 10 a 11 de julho.

A decisão surge depois de a cerimónia marcada para domingo ter sido “oficialmente adiada, mesmo após ter sido remetido um novo plano de contingência adaptado a um espaço do concelho de Vila Franca do Campo” às autoridades de Saúde, lê-se no comunicado.

A intenção de realizar o evento em Vila Franca do Campo, concelho classificado como de muito baixo risco de contágio da covid-19 segundo o boletim diário da Autoridade de Saúde, surgiu para contornar a decisão da direção regional de Saúde de cancelar a cerimónia em Ponta Delgada por causa do risco de contágio do SARS-CoV-2, que provoca a covid-19.

“Esta associação fez tudo por tudo para que se mantivesse a realização desta cerimónia na data prevista e lamentamos tudo aquilo o que este adiamento possa causar”, lê-se no comunicado dos estudantes.

Pub

Devido à decisão, a AAUA exige ao Governo Regional a “isenção de custos adicionais para os finalistas e familiares” que tenham adquirido passagens aéreas em tarifas não reembolsáveis e “apoio na realização da testagem” à covid-19 aquando da realização do evento em julho

Hoje, na conferência de imprensa semanal dedicada à atualização das medidas de combate à covid-19 na região, realizada em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, o responsável pela Autoridade de Saúde, Berto Cabral, justificou a decisão com o “nível de risco elevado” registado no “todo da ilha” de São Miguel.

“A direção regional entende que este não é claramente o momento mais seguro para se fazer uma cerimónia como a bênção das pastas com um elevado número de pessoas como foi proposto”, declarou.

O também diretor regional da Saúde reconhece que o plano de contingência da cerimónia foi “aprovado” pela Comissão Especial de Luta contra a Pandemia, mas defendeu que, devido à situação epidemiológica de São Miguel, “este não é claramente o momento ideal para a realização do evento”.

“Uma cerimónia desta natureza envolve um número considerável de pessoas de toda a ilha e a verdade é que apesar do nível de risco de cada um dos concelhos não ser igual, no todo da ilha o nível de risco ainda é elevado”, reforçou.

A cerimónia da bênção das pastas, destinada aos alunos finalistas, decorre habitualmente num templo religioso, mas este ano, devido à pandemia da covid-19, estava inicialmente prevista para domingo no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

A Associação Académica adquiriu 980 testes rápidos contra a covid-19 para testar todos os participantes, que teriam obrigatoriamente de usar máscara durante a cerimónia.

Segundo a AAUA, previa-se a presença de 250 finalistas, que poderiam inscrever até dois familiares para assistir ao evento, elevando para 750 o número máximo de possíveis participantes.

O arquipélago conta presentemente com 301 casos positivos ativos, sendo 287 em São Miguel, 11 na Terceira e três no Faial.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados nos Açores 6.003 casos positivos de covid-19, tendo recuperado da doença 5.535 pessoas e falecido 33.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Pub