BE Terceira propõe a criação de medidas de apoio às famílias e empresas de Angra

O Bloco de Esquerda/Terceira defende que a autarquia de Angra do Heroísmo deve implementar medidas que ajudem as famílias e os empresários do concelho a ultrapassar as dificuldades económicas que serão provocadas pela atual situação de pandemia.

Para apoiar as famílias, o BE/Terceira propõe a criação de um fundo social de emergência, para o pagamento de faturas relativas a bens e serviços essenciais, como água, eletricidade, habitação, saúde, e educação, destinado às famílias com baixos rendimentos e para as que tenham quebras acentuadas nos rendimentos, assim como a redução da tarifa da água e a isenção da taxa de resíduos a quem perder mais do que 20% dos rendimentos.

Para apoiar as empresas, o BE quer a criação de um fundo de dinamização empresarial que permita isentar o comércio local e a restauração do pagamento de taxas de água e resíduos até setembro. Este fundo seria também destinado ao apoio a eventos de dinamização do comércio local.

Para contribuir para o combate à propagação do vírus, o BE propõe a criação de uma bolsa de Alojamentos Locais que estejam disponíveis para receber profissionais de saúde em quarentena e pessoas infetadas que tenham autonomia e sintomas que não necessitem de hospitalização, facilitando assim o isolamento em relação ao restante agregado familiar.

O BE quer também criar uma bolsa de psicólogos para apoio à população residente no concelho, em parceria com IPSS e a Unidade de Saúde da Ilha Terceira.

Toda a gestão da crise pós-covid-19 deve ser feita por um gabinete municipal criado para o efeito, de modo a agilizar os processos, evitar burocracias e garantir resposta rápida às necessidades dos munícipes e dos empresários.