Pub

Em nota de imprensa, os bloquistas defendem serem necessários “esclarecimentos sobre os recentes acontecimentos na Escola do Mar dos Açores, que levaram à demissão do anterior conselho de administração e ao afastamento da diretora executiva da Escola, que foi hoje impedida de permanecer nas instalações”.

Na semana passada foi revelado que o secretário do Mar se tinha demitido da associação que gere a Escola do Mar no final de maio, alegando falta de confiança política na restante administração.

Hoje, segundo a RTP/Açores, a ex-administradora Ana Fraga, entretanto afastada das funções, foi impedida de entrar nas instalações da Escola do Mar, tendo chamado a Polícia de Segurança Pública (PSP).

No comunicado, o BE/Açores realça a importância da Escola do Mar para o “desenvolvimento do Faial e da região”, considerando necessário “perceber quais são os planos do Governo para o futuro desta instituição”.

“O Bloco de Esquerda enviou um requerimento com perguntas ao Governo Regional, com pedido de resposta por escrito, mas considera que os recentes acontecimentos exigem que o secretário regional preste esclarecimentos de forma presencial”, lê-se no comunicado.

Contactado pela agência Lusa, o secretário regional revelou ter toda a disponibilidade para esclarecer o assunto em sede parlamentar, para onde remeteu mais informações.

Em janeiro de 2021, a agência Lusa noticiou que a Escola do Mar dos Açores, inaugurada em julho de 2020 na cidade da Horta, na ilha do Faial, pelo ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, ainda não estava certificada como estabelecimento de ensino, não tendo licença de utilização.

A informação foi revelada aos jornalistas pelo próprio secretário regional, Manuel São João, que integra o Governo Regional de coligação PSD/CDS-PP/PPM.

O atual executivo açoriano, liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, tomou posse em novembro de 2020 como o XIII governo da autonomia açoriana.

Pub