BE/Açores quer travar construção de incineradora na ilha de São Miguel

O grupo parlamentar do BE nos Açores quer travar a construção de uma incineradora na ilha de São Miguel, tendo recomendado ao Governo Regional que procure alternativas na revisão do plano estratégico dos resíduos.

O coordenador regional do BE/Açores referiu hoje que, com a revisão para breve do Plano Estratégico de Prevenção e Gestão dos Resíduos dos Açores, cujo período de vigência termina em 2020, “é fundamental que deixe de constar o projeto de incineração de resíduos” na maior ilha dos Açores, da responsabilidade da Associação de Municípios de São Miguel.

António Lima, que falava em conferência de imprensa na delegação do parlamento dos Açores em Ponta Delgada, considerou que a incineradora está “absolutamente sobredimensionada” para a produção de resíduos em São Miguel, sendo um “enorme erro ambiental e económico” que vai colocar em causa as metas de reciclagem previstas até 2035.

O dirigente frisou que as metas de 2020 “já não são possíveis de cumprir” porque foram concentrados todos os investimentos no tratamento de resíduos em torno da incineradora, no caso de São Miguel.

Segundo o também deputado do BE/Açores no parlamento regional, os últimos dados disponíveis no Relatório do Sistema Regional de Informação Sobre Resíduos revela que a taxa de reciclagem nos Açores em 2018 era de “apenas 37,5%”, o que está “longe da meta regional de 50% até 2020”.

Esta taxa é “ainda mais baixa na ilha de São Miguel, não ultrapassando os 27,3%”, segundo disse.

O BE/Açores exige metas de reciclagem “cada vez mais ambiciosas” que passam por um “forte e acertado investimento” na área dos resíduos, salvaguardando que nas outras ilhas da região atingir os 65% na sua transformação até 2035 “é possível” por via da entrada em funcionamento dos centros de processamento de resíduos existentes nas diferentes ilhas, com exceção de São Miguel e Terceira.

Para além de travar a construção da incineradora, o BE/Açores quer que na proposta do Plano Estratégico de Prevenção e Gestão dos Resíduos dos Açores do Governo Regional, pós 2020, deixe de constar a valorização energética de resíduos por via da incineração.

O projeto de construção de uma incineradora em São Miguel, que se encontra entretanto na Justiça, tem sido contestado pelas associações ambientalistas regionais e nacionais, que consideram que a iniciativa põe em causa a sustentabilidade ambiental dos Açores.