BE defende apoio à mobilidade dos açorianos no quadro das Regiões Ultraperiféricas

O Bloco de Esquerda reivindica mais apoio da União Europeia para a mobilidade dos açorianos e açorianas, quer inter-ilhas, quer para o exterior do arquipélago. Se há atualmente um forte investimento europeu na construção de ferrovias entre países, tem que haver um apoio específico para a mobilidade nas Regiões Ultraperiféricas, como os Açores.

A proposta foi apresentada hoje pela candidata dos Açores na lista do BE ao Parlamento Europeu, após uma reunião com o presidente do conselho de administração da SATA.

Em declarações aos jornalistas, a candidata do BE salientou que “a SATA deve continuar a ser 100% pública”. O BE considera que privatização da SATA, já decidida pelo Governo Regional, irá piorar o serviço prestados aos açorianos e vai implicar despedimentos. “Nenhuma empresa privada vai querer investir na SATA se não for para retirar o máximo de lucro possível, e isto vai trazer consequências negativas para a mobilidade dos açorianos”, explica Alexandra Manes.

Para fazer face à grave situação financeira que a companhia aérea açoriana atravessa, a candidata defende que “deve ser negociado com Bruxelas” uma capitalização pública, que tenha em conta a importância que SATA representa para os Açores, e salvaguardando os postos de trabalho e a mobilidade dos açorianos.