Banco Alimentar de São Miguel apoiou em dois meses mais de 1.400 familias

O Banco Alimentar Contra a Fome de São Miguel, nos Açores, apoiou com cabazes, nos últimos dois meses, 1.402 familias, “respondendo a muitas situações de pobreza inesperada” originadas “pela covid-19”, segundo a instituição.

“Nos últimos dois meses, respondendo a muitas situações de pobreza inesperada, originadas pela covid-19, apoiámos com bons cabazes 1.402 famílias. Conseguimos distribuir 45.000 quilos de alimentos na ilha de São Miguel, o que só foi possível porque muitos confiaram ao Banco Alimentar os seus donativos em dinheiro e em espécie, com esse objetivo”, sublinha a presidente da instituição, Luísa César.

Num comunicado, a presidente do Banco Alimentar da maior ilha dos Açores apela à contribuição de todos, “agora que muitas famílias são afetadas economicamente pelas consequências da pandemia”.

“Necessitamos, mais do que nunca, da vossa ajuda”, sublinha Luísa César, dirigindo-se à comunidade micaelense.

Os produtos mais necessários são, segundo a instituição, “os 14 que integram o cabaz base” que o banco distribui, como “açúcar, arroz, azeite ou óleo, bolacha, cereais e papas lácteas, conserva de carne, peixe e legumes, farinha, leite, massas, café ou cevada”.

“Temos a certeza de que poderemos contar com a solidariedade e generosidade de todos, pessoas e empresas, para continuarmos o nosso trabalho de acudir a quem mais precisa. Alimente esta ideia. Obrigada, partilhar sabe bem”, salienta.

A instituição lembra que está a decorrer desde quinta-feira e até ao fim deste mês a campanha “Se um olhar vazio impressiona, imagine um prato vazio todos os dias. Ajude a preencher este vazio”.

Desta vez, e devido à situação de pandemia, a campanha do Banco Alimentar é diferente porque não estarão voluntários nas entradas das dezenas de lojas espalhadas pela ilha de São Miguel, mas a instituição sublinha que os contributos são possíveis de “várias maneiras”, nomeadamente por via ‘online’, no site alimenteestaideia.pt ou ainda “nas muitas superfícies comerciais onde estão disponíveis cestas de recolha ou a Ajuda Vale”.

Será ainda possível entregar alimentos diretamente no armazém do Banco Alimentar, em Ponta Delgada, ou contribuindo financeiramente para o Banco Alimentar Contra Fome São Miguel [IBAN PT50 0018 0008 06727688020 35] ou ligando para a linha de valor acrescentado 761 20 19 19 da Rede de Emergência Alimentar [nacional].