Avelino Meneses destaca trabalho das bibliotecas e arquivos dos Açores

O Secretário Regional da Educação e Cultura realçou hoje, em Ponta Delgada, os “progressos de vulto” registados nos últimos anos ao nível das bibliotecas e dos arquivos nos Açores.

Avelino Meneses, que falava na cerimónia de depósito na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada de um conjunto de cartas de Antero de Quental, adiantou que estes avanços se registam na construção de “novas instalações e na formação de mais técnicos”.

O titular da pasta da Cultura salientou, no entanto, que existem “desafios que ainda perduram”, referindo que, para além das instalações e da “multiplicação” dos inventários, de livros e de documentos, agora o “projeto maior consiste na disponibilização ordenada em suportes modernos e seguros dos valiosos conteúdos” das bibliotecas e arquivos dos Açores.

Esta disponibilização deve, segundo Avelino Meneses, ser realizada “à luz do interesse dos utilizadores, da relevância cultural dos fundos e do eventual risco de deterioração”.

Para o Secretário Regional da Educação e Cultura, ao longo de 2019 proceder-se-á ao aumento dos inventários online, com mais registos e fundos, num trabalho desenvolvido pelas bibliotecas e arquivos da Região e também pela Casa da Autonomia, através do projeto ‘Autonomia Digital’.

Avelino Meneses salientou a decisão da Câmara Municipal de Ponta Delgada de colocar o acervo de 12 cartas manuscritas de Antero de Quental, adquiridas pelo município em 2002, à guarda da Biblioteca Pública e Arquivo Regional.

Com esta atitude, o Governo e a Câmara Municipal “cumprem um propósito cultural fundamental, o da transmissão para o futuro da herança cultural dos nossos antepassados”, afirmou o Secretário Regional.