A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional (AMN) alertaram hoje para o agravamento, nos próximos dias, do estado do tempo em Portugal Continental e nos Açores, com previsão de forte agitação marítima.

Num comunicado divulgado na sua página oficial da Internet, a AMN alerta para um agravamento excecional das condições de agitação marítima no arquipélago dos Açores e na costa oeste de Portugal continental, entre sábado e a noite de terça-feira.

“A agitação marítima será caracterizada por uma ondulação proveniente de noroeste, com uma altura significativa que poderá atingir os seis metros e uma altura máxima de nove metros, com um período médio entre 10 e 15 segundos”, pode ler-se na nota.

Nesse sentido, a Marinha e a AMN recomendam a toda a comunidade marítima que “adote um estado de vigilância no mar e nas zonas costeiras e que redobrem os cuidados tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar, devendo também reforçar a amarração das embarcações atracadas e fundeadas”.

“À população em geral, recomenda-se que as pessoas devem permanecer em casa, em segurança, não se expondo desnecessariamente ao risco”, é ainda referido na nota.

Na quinta-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou para um agravamento do estado do tempo em Portugal continental no fim de semana, com períodos de chuva, granizo e trovoada, devido à passagem da depressão Karim.

Em comunicado, o IPMA explicou que Portugal continental não será diretamente afetado por esta depressão, mas sim por uma “superfície frontal fria”, que lhe está associada, com maior incidência durante o dia de sábado e de domingo.

Assim, no sábado prevê-se chuva persistente e forte, em especial no litoral norte e centro e rajadas de vento que podem atingir os 85 quilómetros hora (km/h) no litoral e até 110 km/h nas terras altas.

No domingo, após a passagem da superfície frontal fria, esperam-se aguaceiros em todo o território, com queda de granizo e trovoada, assim como uma forte agitação marítima na costa ocidental, prevendo-se ondas de oeste/sudoeste entre os quatro e os seis metros.

O IPMA prevê, igualmente, que possa cair neve acima dos 1.400 metros de altitude.