PUB

A presidente da Câmara de Vila do Porto, nos Açores, disse hoje estar “indignada” com a prorrogação da redução nas taxas aeroportuárias das Lajes, na ilha Terceira, criando “concorrência desleal” face ao aeroporto da ilha de Santa Maria.

Em declarações aos jornalistas, Bárbara Chaves disse ter ficado “completamente indignada” devido à decisão do Conselho de Governo de aprovar a prorrogação da redução de 50% dos quantitativos das aeroportuárias na Aerogare Civil das Lajes, na ilha Terceira, cuja vigência terminava no final do ano.

“A minha indignação é simplesmente porque ontem [segunda-feira] o senhor presidente do governo mostrou-se extremamente colaborante com a Câmara Municipal. Inclusive foi-nos dito que as isenções [das Lajes] iriam terminar no fim deste ano e qual não é o nosso espanto quando vemos essa prorrogação”, afirmou.

PUB

Na segunda-feira, após uma reunião, a Câmara de Vila do Porto e o Governo dos Açores, que termina hoje uma visita estatutária à ilha de Santa Maria, prometeram continuar a trabalhar para reverter a decisão da ANA Aeroportos em encerrar o aeroporto da ilha de Santa Maria durante a noite.

Hoje, Bárbara Chaves criticou a redução das taxas aeroportuárias nas Lajes.

“Uma das questões da ANA tem a ver com as taxas na aerogare das Lajes, que são mais reduzidas do que as nossas [em Santa Maria]. Sendo essa uma concorrência desleal, não me posso calar relativamente a essa decisão do Conselho de Governo”, criticou a presidente do município.

A autarca socialista alertou que o encerramento do aeroporto entre as 00:00 e as 06:00 pode colocar em causa 20 postos de trabalho.

“As Lajes, por terem escalas técnicas não aumentam nem diminuem um único posto de trabalho. Para nós, podem estar em causa cerca de 20 postos de trabalho. Não conseguimos aceitar esse tipo de atitudes por parte do Governo porque este não foi o compromisso que assumimos”, condenou.

A socialista considerou que os valores das taxas “deviam ser iguais em todos os aeroportos da região”.

“Esta é uma forma de este Governo Regional [PSD/CDS-PP/PPM] se manter no poder porque a Aerogare das Lajes é gerida pelo senhor vice-presidente”, declarou a edil.

A 29 de novembro, o presidente da ANA foi ouvido na comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação da Assembleia da República devido ao encerramento do aeroporto de Santa Maria entre as 00:00 e as 06:00.

Thierry Ligonnière realçou que a margem operacional do aeroporto de Santa Maria para 2022 é negativa em cerca de 1,5 milhões de euros, alegando que os voos noturnos têm um impacto “irrelevante” na economia da ilha.

O presidente da ANA lembrou que os operadores têm a “alternativa” do aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, que está aberto durante a noite, mas admitiu que a alteração nas taxas daquele tipo de voos noturnos poderá permitir à empresa “avaliar” a decisão.

Pub