“As políticas de coesão não estão a chegar aqui”

Há exatamente 11 anos, a 16 de maio de 2008, nascia o bebé de uma família da freguesia do Mosteiro, na ilha das Flores. Foi a última desde então. A candidata do Bloco de Esquerda Açores ao parlamento europeu esteve hoje nesta freguesia, que tem apenas 29 habitantes, para lembrar que “as políticas de coesão da União Europeia não estão a chegar aqui”.

Alexandra Manes manifestou “grande preocupação” pelo recente anúncio da Comissão Europeia de cortes nos fundos de coesão, e do aumento da taxa de financiamento que cabe à Região em cada projeto com apoio da União Europeia de 15% para 30%.

A candidata do BE considera que esta duplicação do valor que cabe à Região suportar nos projetos com apoio europeu “será dramática”, porque vai retirar capacidade de implementar projetos que possam combater as desigualdades que persistem na União Europeia.

O BE não se limita a defender a manutenção dos apoios para a coesão. O BE defende o aumento destes apoios, porque só uma União Europeia mais solidária vai permitir atenuar as desigualdades entre os vários países.

Alexandra Manes assinala ainda o envelhecimento da população e critica a falta de medidas que permitam fixar os jovens. Há falta de trabalho qualificado e muitos dos jovens que apostam na sua formação académica acabam por ser obrigados a procurar trabalho fora da ilha. A falta de investimento nos serviços públicos, como a Saúde e Educação são outra preocupação.

Apelar ao voto no partido que não se limita a defender a manutenção dos apoios para a coesão, mas defende mesmo o aumento deste financiamento.