Artur Lima afirma que são as Regiões Autónomas que dão dimensão atlântica a Portugal

Seja o primeiro a partilhar esta notícia

No passado dia 17 de março, realizou-se, na Academia da Juventude e das Artes da Ilha Terceira, na Praia da Vitória, uma conferência no âmbito da iniciativa Ouvir Portugal, que contou com a presença do Presidente do CDS Açores, Artur Lima. O debate, subordinado ao tema do mar, juntou vários especialistas do panorama regional e nacional, nomeadamente, João Gonçalves, investigador do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, Hélio Rasteiro, jurista, José Guerreiro, líder da MARE Startup, e Manuel Pinto Abreu, professor e ex-Secretário de Estado do Mar.

O ex-secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto Abreu, defendeu que Portugal deve dar seguimento à estratégia nacional para o mar e aumentar o conhecimento sobre os fundos marinhos, reiterando que apesar da última Estratégia Nacional para o Mar definir programas, calendários, responsáveis e financiamento, é preciso dar-lhe seguimento, sobretudo na exploração dos fundos marinhos. Quanto a João Gonçalves, investigador do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, lamentou que faltem meios e investigadores no arquipélago para estudar os recursos marinhos, frisando que os Açores é o sítio ideal para ter uma comunidade de investigadores ligados ao mar. O investigador criticou a forma “díspar” como o Governo financia o ensino superior e a investigação. José Guerreiro, líder da MARE Startup, defendeu a necessidade de existir uma estratégia política planeada e concertada, com o intuito de criar um hub de inovação ligado ao mar. O jurista Hélio Rasteiro destacou que o mar, os seus recursos e as suas potencialidades, desmistificam a ideia de que Portugal é um país pequeno, pobre e periférico.

Artur Lima, que encerrou a conferência, realçou que desde que é Presidente do CDS Açores, “o mar sempre esteve na nossa agenda e nos nossos programas”.

“É preciso tomar decisões. Já se fala há muito tempo na economia azul, mas na prática não há nada. Temos condições para fixar gente para investigação, e naturalmente para desenvolver todo o potencial do mar”, referiu, salientando que são “as regiões autónomas que dão dimensão atlântica a Portugal”.

“Contem com os Açores, que os Açores contam com o Continente. Neste momento, que temos três atos eleitorais, contem com o CDS Açores. Precisamos de estar todos juntos, unidos e fortes, para lutar pelos nossos direitos”, afirmou o Presidente do CDS Açores.