Área afeta à agricultura em modo de produção biológico aumentou 50% na corrente legislatura

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, afirmou hoje, em São Miguel, que a agricultura em modo de produção biológico está a crescer nos Açores, tanto em termos de área como em número de produtores, colocando a Região alinhada com as estratégias europeias lançadas nesse domínio, como sejam a do Prado ao Prato e da Biodiversidade 2030.

“Na atual legislatura registou-se um aumento de 40% no número de produtores e 50% em termos de área afeta à produção em modo biológico nos Açores”, revelou João Ponte, acrescentando que “a ambição do Governo dos Açores é ter no futuro ainda mais área, mais produtores e mais produtos em modo de produção biológico, por aquilo que isso representa do ponto de vista ambiental, de saúde e de valorização da produção e de rendimento para os produtores”.

O governante açoriano, que dedicou hoje o dia à agricultura biológica, considerou que apesar do caminho já trilhado, a Região deve continuar a fomentar e a reforçar a sua produção em modo biológico, em diferentes culturas, face às ambiciosas metas europeias neste domínio.

João Ponte referiu que, recentemente, a Comissão Europeia lançou dois documentos importantes, um que se prende com a estratégia do Prado ao Prato, para fomentar uma agricultura produtora de alimentos de forma mais amiga do ambiente e mais saudável, bem como outro ligado à estratégia para a biodiversidade 2030, em que um dos objetivos passa por ter 25% das áreas cultivadas na União Europeia em modo de produção biológica.

“Na Região temos ainda um caminho a percorrer para nos aproximarmos desta meta europeia”, reconheceu João Ponte, acrescentando, porém, que “já foram dados e estão a ser dados passos importantes para continuarmos a crescer mais rápido neste domínio”, apontando como exemplo, a definição e implementação de uma estratégia regional para o desenvolvimento da agricultura biológica e as sucessivas alterações ao programa POSEI, através da criação de incentivos ao desenvolvimento deste modo de produção, têm sido muito benéficas para estimular este modo de produção nas ilhas.

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, que visitou uma exploração de produção de ananás em modo de produção biológico, localizado no concelho de Vila Franca do Campo, salientou que, presentemente, cerca de 7% do ananás açoriano já é produzido de forma biológica, sendo que dentro de 2 a 3 anos esta área deverá atingir os 15%, tendo em conta a área atualmente em processo de conversão para o modo de produção biológico.

“Além de dar resposta aquilo que os consumidores e o mercado procuram cada vez mais, a produção totalmente biológica do ananás comporta outro aspeto muito relevante, que passa pela melhoria ao nível da valorização desta fruta e do consequente aumento do rendimento dos produtores”, afirmou João Ponte, destacando que o projeto de investimento visitado dá “um bom contributo para qualificar e desenvolver o setor agrícola nos Açores”.

Já de manhã João Ponte esteve presente na assinatura de um protocolo para cedência de um terreno agrícola, entre o Instituto da Segurança Social dos Açores, IPRA, e a Kairós – Cooperativa de Incubação de Iniciativas de Economia Solidária, onde será praticada uma agricultura amiga do ambiente e diversificada, um projeto que considerou ser de futuro e ambicioso e estar alinhado com a estratégia regional para o desenvolvimento da agricultura biológica.

Ainda hoje o Secretário Regional da Agricultura e Florestas visita uma exploração de produção de banana em modo biológico no concelho de Vila Franca do Campo.