Pub

A Assembleia da República aprovou hoje, por unanimidade, os votos de pesar apresentados pelo CDS-PP pela morte de Augusto Cymbron, um dos fundadores do partido nos Açores, e de Augusto Boucinha, antigo deputado centrista.

O empresário Augusto Cymbron, um dos fundadores do CDS-PP nos Açores e conselheiro nacional do partido, morreu esta segunda-feira, aos 76 anos, revelou então o CDS/Açores.

“Augusto Cymbron foi um ser humano de caráter e verticalidade, um homem de causas, um verdadeiro e genuíno democrata-cristão e uma referência para toda a região açoriana”, enaltece o voto de pesar apresentado pelo CDS-PP.

Em 1993, Augusto Cymbron entrou para a Universidade dos Açores onde se licenciou no curso de História e depois de uma carreira nas empresas do grupo familiar foi eleito, em março de 2006, presidente da ANAREC (Associação Nacional de Revendedores de Combustível).

“Aderiu ao CDS-PP em 1975 e foi um dos fundadores do partido nos Açores, tendo ocupado, entre outras, as funções de presidente do conselho regional e conselheiro nacional do CDS“, refere.

No texto, os centristas lembram que Augusto Cymbron “foi também cabeça de lista do CDS-PP pelo círculo eleitoral fora da Europa, nas eleições legislativas de 2011″.

“Em 2012 a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores atribui-lhe a Insígnia Autonómica de Mérito Industrial, Comercial e Agrícola”, acrescenta.

No outro voto de pesar apresentado pelos centristas, e igualmente aprovado por unanimidade, é manifestada “consternação pelo falecimento de Augusto Boucinha“, na terça-feira.

“Homem de causas e de convicções fortes, nunca deixou de defender e de batalhar por aquilo em que acreditava, nomeadamente quando o assunto estava relacionado com a sua terra natal, a Póvoa de Varzim”, elogia.

Além de deputado pelo CDS-PP na VII legislatura, Augusto Boucinha desempenhou os cargos de vereador da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim entre 1993 e 1997 e de presidente da Assembleia de Freguesia da sua terra natal, Aguçadora.

Pub