António Ventura diz que os Açores só têm metade dos agentes necessários

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, António Ventura, questionou o Governo de António Costa sobre “a falta de agentes da Polícia Marítima na Região, que atualmente tem um efetivo que é apenas metade do necessário”, avançou.

O social democrata falava após uma audiência da Associação Sócio Profissional da Polícia Marítima (ASPPM) com o grupo parlamentar do PSD, tendo explicado que pretende conhecer “o ponto da situação da Polícia Marítima na Região, assim como quantos agentes estão previstos serem colocados nas nossas ilhas”, explicou.

“Queremos igualmente informações sobre os investimentos previstos, em termos de equipamentos da Polícia Marítima nos Açores”, acrescentou o deputado.

Segundo aquela associação, o efetivo regional da Polícia Marítima “encontra-se reduzido a cerca de metade do previsto, podendo estar em risco determinadas funções de cumprimento da lei no arquipélago”, reforçou António Ventura.

A Polícia Marítima, como força policial na dependência da Autoridade Marítima, “é essencial para garantir o cumprimento das leis e dos regulamentos nos espaços públicos integrantes do espaço marítimo, áreas portuárias ou zonas balneares”, refere o deputado do PSD/Açores.

O social democrata adianta que “a insularidade e a geografia dos Açores requerem uma ação e uma atenção acrescidas e permanentes, por parte da Polícia Marítima”, uma vez que os Açores “possuem um conjunto significativo de reservas naturais e recursos piscatórios, que devem ser preservados”, disse.

António Ventura conclui, alertando para o facto de “o crescente aumento do turismo em todas as ilhas justificar uma cada vez maior atenção por parte das autoridades policiais, daí as questões colocadas ao Governo, que consideramos de fulcral importância”.