António Costa defende legalização da eutanásia como forma de “alargar a liberdade”

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que a aprovação da despenalização da eutanásia será mais uma forma de alargar a liberdade pela qual os socialistas lutaram desde a fundação do partido.

Na sua intervenção inicial perante o 22.º Congresso do partido, António Costa salientou que o PS se fundou na batalha pela liberdade e é esse valor que faz com que “nenhum português tenha duvidas em saber o que é o PS e onde está o PS”.

“Podemos dizer que estamos onde sempre estivemos com a mesma convicção que podemos dizer que estaremos exatamente onde estamos”, assegurou.

O secretário-geral apontou como exemplos de alargamento da liberdade defendido pelo PS a despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez, a legalização do casamento e adoção de pessoas do mesmo sexo e, agora, a despenalização da morte assistida.

“Há novas oportunidades de alargar esse espaço, respeitando a consciência de cada um, não impondo a ninguém qualquer comportamento, mas assegurando a todos que o queiram ter uma morte digna e poder recorrer à eutanásia, como na próxima semana defenderemos na Assembleia da República”. afirmou.

Notícias relacionadas