Numa declaração no Palácio Presidencial, em Atenas, onde foi recebido pelo Presidente da República Helénica, Prokopios Pavlopoulos, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou: “Chego à Grécia com sentimento de confiança e de crença no futuro”.

“Animam-me imenso as perspetivas que se abrem para a economia e para a sociedade gregas, quando, daqui por poucos meses, em junho, se concluir o Programa de Assistência Económica e Financeira, tal como ainda ontem [segunda-feira] reconheceu o presidente do Eurogrupo [Mário Centeno], no final de uma reunião em que foi saudada a conclusão da terceira revisão”, acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa está na Grécia desde segunda-feira, a convite do seu homólogo grego, para uma visita de Estado de dois dias e meio, acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e por deputados dos cinco maiores partidos com assento parlamentar.

Esta terça-feira, no início da sua intervenção no Palácio Presidencial, em nome do povo português, o chefe de Estado quis “prestar uma homenagem à corajosa resiliência do povo grego durante uma crise económica e financeira que a todos afetou de forma tão profunda”.

No final, com Prokopios Pavlopoulos ao seu lado, Marcelo Rebelo de Sousa disse-lhe que a Grécia sempre pôde contar com o povo português, “nos momentos mais difíceis, como pode contar agora, que esses momentos se avizinham do seu termo”.