Pub

“Para que o Corvo tenha acesso a um conjunto de serviços – que merece ter – e de oferta pública, isso não significa que o Corvo deva ter tudo na exata medida e da mesma forma que existe nas outras ilhas”, defendeu André Bradford no encerramento das Jornadas Parlamentares que se realizaram na ilha do Corvo. O presidente do Grupo Parlamentar do PS/Açores considera que tem de existir “uma noção muito clara das especificidades da ilha e uma adaptação das soluções que existem às caraterísticas próprias do território”, em vez de “ser sempre a mesma solução aplicada ao todo Regional”.

Numas jornadas que foram “exclusivamente dedicadas à ilha do Corvo e não ao Grupo Ocidental, como era hábito”, os parlamentares do PS/Açores reuniram com agentes de vários setores e visitaram um conjunto de empreitadas de grande relevo para a ilha do Corvo, como realçou o líder da bancada socialista: “Os Governos Regionais têm vindo a incrementar um volume de investimento na ilha, isso nota-se muito no valor global dos Planos de Investimentos ao longo dos anos para a ilha do Corvo e nota-se também no terreno”.

Como um dos exemplos da importância de se respeitar a especificidade das ilhas, André Bradford referiu o caso do Clube Desportivo Escolar que, por beneficiar “de uma adaptação feita a pensar no caso específico do Corvo”, passou a ter desporto federado na ilha. “Estaremos sempre disponíveis para isentar, alterar a lei, criar exceções sempre que isso se justifique atendendo ao caso específico do Corvo e estaremos sempre disponíveis também para fazer parte das soluções que não sendo necessariamente as mesmas que são noutros territórios, sejam aquelas que melhor servem as populações”, acrescentou André Bradford.

Ainda em relação às Jornadas Parlamentares, André Bradford destaca a importância do “contato direto com as pessoas que têm conhecimento direto, específico e concreto sobre a forma como as coisas funcionam”, ouvir quem tem “responsabilidades” e perceber “a dinâmica própria da ilha”.

Pub