PUB

O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, avançou hoje que a ANA Aeroportos “está a trabalhar” para assegurar a abertura noturna do aeroporto da ilha de Santa Maria.

Em declarações aos jornalistas, à margem de uma cerimónia no Corvo integrada na visita estatutária à ilha, o líder do executivo regional (PSD/CDS-PP/PPM) revelou que esteve reunido com o diretor executivo da Vinci, empresa responsável pela ANA Aeroportos, devido à abertura noturna do aeroporto mariense.

“Ontem [quinta-feira] tive oportunidade de [ouvir], por iniciativa do próprio CEO da Vinci, Thierry Ligonnière, dizer que está a trabalhar para poder manter a atividade. Isto tem a ver com o entendimento entre instituições e exigências sindicais”, vincou Bolieiro.

PUB

O social-democrata assegurou que o Governo Regional vai acompanhar o processo com “todo o interesse”.

“Não intervimos no modelo da gestão privada. O que faremos é a pedagogia que tem a ver com duas instituições: um caso a ANAC [Agência Nacional de Aviação Civil] e a própria empresa concessionária e gestora do funcionamento do aeroporto [a ANA]”, acrescentou.

A 29 de novembro, o presidente executivo da ANA Aeroportos alertou que os voos noturnos no aeroporto de Santa Maria, nos Açores, “só produzem custos” e um prejuízo adicional de 180 mil euros, realçando que aquela infraestrutura já é deficitária.

“Para a natureza da regulação económica aplicada à nossa empresa, esses voos não produzem receitas e só produzem custos”, afirmou Thierry Ligonnière.

O gestor foi ouvido na comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação da Assembleia da República devido ao encerramento do aeroporto de Santa Maria entre as 00:00 e as 06:00.

Thierry Ligonnière realçou que a margem operacional do aeroporto de Santa Maria para 2022 é negativa em cerca de 1,5 milhões de euros, alegando que os voos noturnos têm um impacto “irrelevante” na economia da ilha.

“As operações realizadas em 2019, entre as 21:30 da noite e as 06:30 da manhã, criaram nos nossos cálculos um prejuízo adicional de quase 180 mil euros para um aeroporto que já perde 1,5 milhões de euros”, destacou.

O presidente da ANA lembrou que os operadores têm a “alternativa” do aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, que está aberto durante a noite, mas admitiu que a alteração nas taxas daquele tipo de voos noturnos poderá permitir à empresa “avaliar” a decisão.

A 09 de agosto, a autarquia de Vila de Porto, a única de Santa Maria, questionou a ANA Aeroportos para “perceber qual é o horário do aeroporto” de Santa Maria, lembrando a importância da ilha no acolhimento de escalas técnicas.

Pub