Alunos da Escola Secundária de Lagoa realizam estágios no Continente com o apoio da autarquia

A Câmara Municipal de Lagoa apoiou, à semelhança do ano transato, a deslocação de 14 alunos da Escola Secundária de Lagoa (ESL), ao continente português, no âmbito da bolsa “Jovens à Descoberta”, direcionada para os alunos do ensino secundário, que frequentam o Curso de Ciências, dando a oportunidade destes iniciarem o programa Ciência Viva no Laboratório – Ocupação Científica de Jovens nas Férias, em diversas Universidades do Porto e Lisboa.

As alunas Mariana Simões, Maria Pereira, Maria Braga, Catarina Perry e Beatriz Pereira já se encontram na cidade do Porto, a fim de explorarem o mundo laboratorial no Centro de Investigação em Saúde e Ambiente – CISA, onde vivenciarão a experiência de trabalhar e investigar em laboratório, integrando, simultaneamente, conhecimentos técnico-científicos de uma forma fácil e divertida.

Nicolau Valente e Diogo Sousa estiveram, entre 30 de junho e 6 de julho, no Instituto de Telecomunicações – IT de Lisboa, a estagiar e Daniel Ponces estagiou, entre 7 e 14 de julho, no Instituto Superior de Engenharia – ISEP, no Porto, onde realizou um conjunto de experiências, nos Laboratórios de Estruturas, Resistência de Materiais, Física das Construções e Materiais de Construção.
A jovem Alexandra Silva teve a oportunidade de experienciar um estágio no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde – I3S, na cidade do Porto. Já os alunos Alexandre Mântua e Tomás Tavares viajaram, na sexta feira passada, até Castelo Branco, onde frequentarão o estágio no Instituto Politécnico desta cidade, até dia 20. Leonor Almeida viajou juntamente com os colegas para Lisboa, para frequentar estágio na Universidade Nova de Lisboa. As alunas Filipa Vieira e Sara Marques irão viajar, no próximo dia 21 de julho, para o norte do país, onde frequentarão o Centro Hospitalar de Trás os Montes e Alto Douro.

A Câmara Municipal de Lagoa considera fundamental apoiar estes alunos lagoenses, por tratar-se de uma experiência enriquecedora e por este estágio ser uma mais valia no desenvolvimento do conhecimento científico, indo ao encontro da estratégia do município que consiste em apoiar ações promotoras do conhecimento e espírito científicos.

Deste modo, a autarquia, no âmbito do projeto das Cidades Educadoras, assume o compromisso de proporcionar uma educação inclusiva e de qualidade, ao longo da vida dos estudantes lagoenses, assegurando que este direito seja reforçado no importante trabalho educativo exercido pelas escolas, famílias e comunidade.