“Ainda há muita gente que subsiste dos programas sociais“, diz Miguel Soares

 

Desta vez o habitual jantar mensal e para angariação de fundos da Academia do Bacalhau de São Miguel, teve lugar na Freguesia da Achadinha , Concelho do Nordeste, com uma ementa  preparada pelo restaurante “Os Melos” e servido no Salão Paroquial da Freguesia.

Após um minuto de silêncio em honra do Compadre Durval Marques, um dos quatro que há 50 anos fundaram em Joanesburgo  a primeira Academia do Bacalhau  e Presidente honorário de todas as Academias , deu-se inicio aos trabalhos.

Miguel Soares, Presidente da Câmara Municipal de Nordeste e Valter Franco, Presidente da direcção da Academia do Bacalhau

Como tem sido habitual em outros Concelhos, Miguel Soares, Presidente da Câmara Municipal do Nordeste, marcou a sua presença como convidado   para proferir algumas palavras sobre o Município a que preside.

Ao iniciar a sua intervenção referiu que veio preparado para fazer um discurso escrito, mas ao aperceber-se que na Academia do Bacalhau, não há diferenciação de estratos sociais nem títulos académicos  decidiu “falar do coração”, sendo de imediato aplaudido  pelos presentes.

Referiu de imediato ter conhecimento da prática e da importância do cariz social que esta Academia tem empregue no seu percurso, inclusive no Concelho do Nordeste.

Sobre o Concelho reconhece que lidera uma equipa ainda jovem nestas lides e que a fase actual é a da recuperação e embelezamento do património concelhio, por ser este o melhor cartão de visita, e tem em perspectiva um conjunto de obras para 2019 deveras importantes.

Referiu ainda que um dos problemas graves e transversais a outros concelhos, é que ainda há muita gente que subsiste dos programas sociais, uns promovidos pela autarquia e outros promovidos pelo Governo Regional.

Miguel Soares, entende que o tecido empresarial do Nordeste é ainda muito frágil, devido em parte por ser um concelho periférico e que a evolução do alojamento local significa que o turismo “Natureza”, vai cada vez mais ao Nordeste.

O presidente dos Bombeiros, José Cabral agradeceu a “… espontaneidade de quem não tem qualquer responsabilidade … “

A confirmar o cariz social da Academia do Bacalhau, o Presidente da Direcção, Valter Franco, procedeu à entrega de um cheque no valor de 1,000€ à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Nordeste, representados na pessoa do seu Presidente  e Comandante.

Sob emocionantes palavras o Presidente da Associação José Cabral  agradeceu a inesperada espontaneidade  de quem não tem qualquer responsabilidade directa ao zelo e à protecção das populações.

No uso da palavra aproveitou também para fazer um resumo das necessidades do agrupamento a que preside, referindo a necessidade urgente de um qualquer sistema de apoio psicológico aos bombeiros que ultimamente se têm visto implicados na remoção dos “acidentados” que ultimamente têm assolado aquele Concelho.

Perante esta necessidade e tendo em conta as várias funções profissionais dos presentes,  sentiu-se a pretensão de ser mais um assunto a vir ser “tratado” por esta Academia do Bacalhau.

Como habitual, a boa disposição reinou perante a presença dos cerca de 50 compadres presentes que mais uma vez contribuíram na angariação de fundos a serem usados em próximos actos sociais.