Agricultores ajudaram a mudar a face da agricultura e da freguesia dos Arrifes, afirma João Ponte

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje que os agricultores ajudaram a mudar a face da agricultura e impulsionaram o crescimento da freguesia dos Arrifes, na ilha de São Miguel, onde se localiza a maior bacia leiteira dos Açores.

“Os Arrifes e a agricultura sempre andaram lado a lado. A sua paisagem é fortemente marcada pela agricultura e pelo verde das suas pastagens. Parte da sua economia está assente na fileira da agropecuária. Se olharmos para a evolução do setor cooperativo, percebemos melhor a dimensão da importância da agricultura para o progresso que esta freguesia registou nas últimas décadas”, destacou João Ponte, acrescentando que, tanto nos Arrifes, como em muitos outros locais, o desenvolvimento do setor agrícola sempre impulsionou o dinamismo, o crescimento e a melhoria da qualidade de vida.

O governante, que falava nas comemorações do Dia do Lavrador, nos Arrifes, enfatizou o trabalho e o trajeto feito pelo povo desta freguesia, pelas suas forças vivas e eleitos locais, alegando que todos, nas mais diversas áreas de atuação, têm contribuído “de forma significativa e proativa para engradecer e desenvolver uma freguesia com profundas tradições agrícolas”.

“Quando pensamos nos Arrifes, associamos sempre a terra de lavradores, gente rija e com garra, trabalhadora e com grande apego à sua freguesia”, referiu João Ponte, acrescentando que “quando se homenageiam os agricultores, estamos no fundo a reconhecer o contributo de cada um para o progresso, desde logo, na sua dimensão pessoal, mas também na construção do vosso coletivo comum enquanto freguesia, e ainda no desenvolvimento económico e social da nossa Região”.

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas salientou ainda que, para se continuar a honrar o património e o legado recebido de pais e avós é necessário vencer os atuais desafios, desde logo aperfeiçoando as políticas com medidas adequadas ao progresso do setor agrícola, que ajudem a reduzir custos de produção, a reestruturar o setor e a melhorar o desempenho das explorações.

Apesar dos indicadores que evidenciam otimismo e confiança no futuro da produção de leite e na agricultura, João Ponte afirmou que o Governo Regional tem perfeita consciência dos enormes desafios, mas também das potencialidades e daquilo que os agricultores açorianos são capazes.

“Daí que a melhor homenagem que podemos hoje prestar aos lavradores que foram reconhecidos é o nosso compromisso de continuarmos a trabalhar em união de esforços e concentrarmos as energias no objetivo que a todos deve guiar: construir, dia a dia, uma agricultura cada vez mais sustentável, que capte as novas gerações e que seja mais compensadora para todos aqueles que dela fazem a sua vida”, frisou o governante.