Aeroporto de Londres que encerrou por causa de bomba da II Guerra reabre esta terça-feira

Bomba da II Guerra Mundial no Tamisa transferida durante a manhã.

O aeroporto de London City, na capital inglesa, reabre hoje depois de ter sido encerrado na segunda-feira devido à descoberta de uma bomba de 500 quilos da Segunda Guerra Mundial no rio Tamisa, adiantou a EFE.

O artefacto foi descoberto na madrugada de domingo quando se levavam a cabo obras previstas no aeroporto.

O achado motivou que o aeroporto tivesse que cancelar todos os serviços programados, afetando cerca de 16 mil passageiros.

A bomba será transferida hoje durante a manhã para um local seguro por peritos em desativação de explosivos e mergulhadores da Marinha britânica vão desencadear uma explosão controlada do engenho, de fabrico alemão e 1,5 metros de largura.

Depois da descoberta do explosivo estabeleceu-se na segunda-feira um perímetro de segurança e desalojou-se residentes dessa área, mas essas medidas de precaução foram já levantadas e o aeroporto opera hoje “com normalidade”, segundo disse à BBC o administrador do aeroporto, Robert Sinclair, citado pela EFE.

No entanto, algumas estradas e pontes que foram encerradas ao público vão continuar fechadas até os peritos desativarem a bomba.

O London City é o mais pequeno dos cinco aeroportos internacionais de Londres, tendo movimentado 4,5 milhões de passageiros no ano passado, sobretudo para destinos de negócios como Frankfurt, Luxemburgo, Bruxelas ou Nova Iorque.

O aeroporto está localizado perto de zonas portuárias do leste de Londres, área que foi fortemente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial.

Várias companhias aéreas foram afetadas pela descoberta da bomba numa doca do rio Tamisa, entre as quais a portuguesa TAP, que cancelou os seus dois voos diários para aquele aeroporto.

Bomba da II Guerra Mundial obriga a fechar “por precaução” aeroporto Cidade de Londres

O aeroporto Cidade de Londres foi encerrado esta segunda-feira depois de ter sido descoberta uma bomba da II Guerra Mundial numa doca do rio Tamisa, situada a poucos metros da única pista de aterragem.

O artefacto explosivo foi descoberto este domingo, 11 de fevereiro, na King George V Dock, durante trabalhos na zona do aeroporto

O aeroporto permanecerá encerrado enquanto durarem as operações de remoção do engenho explosivo, de acordo com informações prestadas pela direção do London City Airport no Twitter.

“Uma área de exclusão de 214 metros” foi criada pelas autoridades “por precaução”, pode ler-se numa das publicações.

A operação de remoção do artefacto está a ser coordenada entre a Marinha Real Britânica e a Polícia Metropolitana de Londres.

Todos os voos foram cancelados. O aeroporto adverte no Twitter que os passageiros que tenham voos esta segunda-feira devem entrar em contacto com a sua companhia aérea sem se deslocarem ao aeroporto.

Foram ainda interrompidas as ligações de comboios entre Pontoon Dock e Woolwich Arsenal.

O aeroporto Cidade de Londres é o mais próximo do centro da capital britânica. Opera fundamentalmente voos nacionais e foi inaugurado em 1988 com o intuito de facilitar o acesso ao centro financeiro da capital britânica. É considerado o quinto aeroporto do Reino Unido em movimento de passageiros e aeronaves.

Milhares de bombas caíram em Londres durante o “Blitz” liderado pela Luftwaffe, a Força Aérea Alemã, entre setembro de 1940 e maio de 1941.