Açorianos no mundo têm direito e obrigação de participar no projeto de desenvolvimento dos Açores, afirma Rui Bettencourt

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas apelou, no Canadá, aos Açorianos da diáspora para que se envolvam e participem no projeto de desenvolvimento dos Açores.

Rui Bettencourt, que falava a órgãos de Comunicação Social de Ontário, numa sessão de divulgação da plataforma ‘Açorianos no Mundo’, salientou que “a ideia é fazer com que o projeto açoriano seja produzido pelos que estão nos Açores e também pelos que estão fora dos Açores”.

“É um passo muitíssimo grande que é dado, porque a partir daqui reconhece-se que todos os Açorianos, onde quer que estejam e qualquer que seja a geração, têm o direito de participar nos Açores, aliás, têm o direito, mas também têm uma obrigação apaixonante de participar, de se envolver no projeto açoriano” afirmou.

“Este projeto, que para nós é fundamental, é um passo gigantesco na história da Autonomia porque, na nossa história, temos a nossa Autonomia, que é relativamente curta perante os 600 anos de história dos Açores e perante os 400 anos de emigração açoriana”, disse Rui Bettencourt.

O Secretário Regional apelou também à Comunicação Social para que ajude a fazer chegar esta informação à comunidade açoriana ali residente, para que se mobilizem e se registem no site ‘Açorianos no Mundo’, no qual haverá depois candidaturas por cada círculo eleitoral e as eleições para o representante de cada circulo eleitoral no Conselho da Diáspora Açoriana, que, no caso da diáspora, é de 19 conselheiros.

“Os 19 conselheiros vão ser aqueles que vão representar os Açorianos que estão em todo o mundo e a ideia central é fazer com que, primeiro, qualquer Açoriano de 1.ª geração ou de outras gerações seja reconhecido, e, segundo, que esse Açoriano se possa envolver no projeto de vida dos Açores”.

Para o governante, “este é um projeto que é inédito de certeza e é até revolucionário porque alarga a representação dos Açorianos”, por ser “a primeira vez que os Açorianos no mundo, que não estão nos Açores, podem votar em representantes seus, é um grande passo que é dado”.

Rui Bettencourt recordou aos jornalistas o processo de criação do Conselho da Diáspora Açoriana, que foi aprovado na Assembleia Legislativa, e os seus objetivos, referindo que a intenção do Governo dos Açores passou por criar uma plataforma eletrónica para “registar e fazer o mapeamento dos Açorianos que estão por todo o mundo”.

“Os Açorianos no mundo têm uma realidade muito particular, têm uma grande ligação aos Açores e têm uma identidade açoriana”, disse ainda o Secretário Regional, sublinhando que “todos eles têm o seu percurso, todos eles têm isso em comum, são pessoas com uma ligação e com uma identidade açoriana muito forte”, que interessa “valorizar e reconhecer”.

O Secretário Regional, acompanhado pelo Diretor Regional das Comunidades, Paulo Teves, visitou esta semana a comunidade açoriana no Canadá, num périplo que começou no Quebeque, passou por Manitoba, Alberta, British Columbia e termina hoje no Ontário, com o objetivo de divulgar a plataforma ‘Açorianos no Mundo’ numa série de encontros que decorreram nas Casas dos Açores do Ontário, Quebeque e Winnipeg e em outras associações e instituições.

Em Port Coquitlam, na província de British Columbia, Rui Bettencourt visitou duas empresas, dos emigrantes açorianos Isidro Flores e Joaquim Cunha, que trabalham na área da construção.