“Açores necessitam de jovens qualificados em assuntos europeus”

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas salientou hoje, em Angra do Heroísmo, “a necessidade de formar cada vez mais as novas gerações para o funcionamento da Europa”, destacando que “os Açores necessitam de jovens qualificados” nesta área.

Rui Bettencourt falava na cerimónia de assinatura do contrato de atribuição da Bolsa ‘José Medeiros Ferreira’ para frequência de pós-graduação no Colégio da Europa no ano académico 2019/2020 ao jovem André Mendes, licenciado em Ciência Política, com especialização em Políticas Públicas pelo ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa.

O Secretário Regional Adjunto frisou que o jovem vai frequentar “um dos melhores colégios da União Europeia”, acrescentando que terá uma “formação fundamental, na medida em que vai permitir um melhor conhecimento da Europa, que será uma mais-valia na preparação de projetos europeus”.

O jovem terceirense, que esteve em Bruxelas este ano a efetuar um estágio de seis meses no Gabinete de Representação da Região Autónoma dos Açores, ao abrigo do programa Estagiar Europa do Governo Regional, vai agora frequentar o curso de pós-graduação em Relações Internacionais e Diplomáticas, no ‘campus’ de Bruges, na Bélgica.

A Bolsa de Estudo ‘José Medeiros Ferreira’, para a frequência de um curso de pós-graduação no Colégio da Europa, é atribuída anualmente pelo Governo dos Açores, sendo este o sétimo bolseiro do Executivo regional a frequentar a instituição e o quinto bolseiro a ser contemplado por este programa de bolsas.

O programa de bolsas de estudo tem este nome em homenagem ao historiador e político açoriano José Medeiros Ferreira, que promoveu a candidatura de Portugal à então CEE enquanto Ministro dos Negócios Estrangeiros.

A bolsa comparticipa os encargos com as propinas do curso, que incluem alojamento e alimentação, assim como uma viagem de ida e volta entre a residência do aluno e o local do curso.

O Colégio da Europa é uma instituição de ensino privado, fundada em 1949, cujo “reconhecido prestígio internacional e com grandes tradições no estudo, análise e discussão de assuntos europeus” foi elogiado pelo titular da pasta das Relações Externas.

Acolhe anualmente nos seus ‘campus’ de Bruges, na Bélgica, e Natolin, na Polónia, mais de 400 alunos de pós-graduação, nas áreas de Direito, Economia, Política e Administração, Relações Internacionais e Diplomáticas e Estudos Europeus Interdisciplinares.