PUB

Os secretários regionais da Saúde dos Açores e da Madeira anunciaram hoje a criação de um Centro Internacional de Longevidade para a Macaronésia, na sequência da cooperação acordada na recente cimeira dos executivos de ambos os arquipélagos.

Citado num comunicado divulgado no portal do Governo dos Açores, Pedro Ramos, o responsável pela pasta da Saúde na Madeira, disse estar em contacto já com o arquipélago das Canárias e destacou “o consenso entre as partes para avançar com o projeto”.

“Nada está implementado ainda, mas trago um ‘draft’ daquilo que Canárias e Madeira identificaram como seus parceiros. Trago aqui, também, para análise do Governo Regional dos Açores e para saber, de facto, que parceiros querem introduzir neste protocolo. Porque acho que vai ser importante para todos nós”, disse, falando no Fórum Saúde 2030 realizado na ilha açoriana de São Jorge.

PUB

Também citado na nota, o secretário regional da Saúde e Desporto dos Açores, Clélio Meneses, considerou que o projeto “é muito relevante” e “vai ao encontro das preocupações” do executivo açoriano.

“Identificámos que um dos problemas estruturais da região é o envelhecimento da sua população e o facto de o aumento da esperança de vida não corresponder a esperança de vida saudável, sobretudo nos últimos anos de vida”, indicou.

Clélio Menezes considerou ainda “importante” que a região tenha “respostas para prestar cuidados de conforto e dignidade aos cidadãos que atingem um nível etário de vida mais elevado, mas que necessitam de cuidados de saúde”.

“É exatamente nesta partilha de soluções e neste envolvimento das várias entidades que entendemos que podemos assumir aquilo que é importante para as pessoas. É com muito agrado que vemos esta proposta e que vamos com o mesmo espírito que levou às conquistas que já tivemos entre as regiões autónomas dos Açores e da Madeira, pôr em prática mais este projeto”, frisou.

No comunicado, os dois governantes recordaram também “o sucesso da cooperação recente”, que levou ao transporte para a Madeira de uma grávida de gémeos, no fim de semana.

“É apenas uma resposta que neste momento a Madeira deu, porque podia dar, e porque o país não está a dar”, salientou o Secretário Regional da Saúde da Madeira, adiantando que os bebés já nasceram e estão estáveis.

Os dois governantes participaram na 4.ª sessão do Fórum Saúde 2030, que decorre em São Jorge.

Pub